quarta-feira, 2 de maio de 2012

Pensar ou não pensar





Eu sou um ser pensante, ou sou pensada pelos pensantes.
Muitas vezes explorada por marcas bizarras que fazem das minhas vestes o comercial gratuito que permito achando bom.
No meu sapato eu tenho a marca admirada e desejada, mas se não é conhecida, esse já não presta. Se escolho usar minha marca, essa já não tem status e denuncia quem sou. 
Eu poderia ter a minha bolsa, o meu batom, minha blusa com minha mídia, mas como se eu não sou do ramo? E se uso assim, assim eu seria.
Na minha camisa de esporte eu tenho a melhor marca de cigarros, esse é que é o bom. Como pode, se eu não fumo?
Tudo que uso só é valorizado se tiver uma boa marca, se não há uma boa marca então sou denunciada na minha condição financeira, no meu status.
Essa necessidade imposta pela sociedade hipócrita que deixa muitas vezes de fazer refeições de qualidade, lazer e consomem maior parte de seu tempo trabalhando demasiadamente para exagerar na hora da exigência que é imposta, pois só assim tens seu valor.
Eu sou a marca que visto. Esse é o seu slogan?


Bom dia pessoa e bom restante de semana!
Xeros



Imagem retirada do Google

42 comentários:

  1. Bom dia Karla
    Somos o que vestimos??? Aparências e conteúdo humano. No capitalismo são muitas as formas de atração: o status, beleza, entre outros são utilizados para fazer a cabeça das pessoas.
    Eu sou bem eclética, pois uso o que me sinto bem.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Norma, não somos o que vestimos.
      É puro engano identificar alguém pelo visual, mas também não quero dizer que devemos estar desleixadas.
      Também me visto conforme meu estado de espírito.

      Excluir
  2. É Ana Karla... quantas vezes não me interrogo que o moto para os nossos tempos é mesmo: consumo logo existo!...

    mas daí, prefiro e sou... logo, dessa desisto!

    Abraço Enorme!

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo vou nessa linha aí: prefiro e sou...logo, dessa desisto!
      Massa!

      Excluir
  3. É a velha questão do SER e do TER...Tanta futilidade, neste mundo...por quê? para quê?
    Que importa, se gastei x e a vizinha gastou y !
    Mas isso sempre existiu, continuará existindo.
    O importante, é o valor que se dá, ao que realmente tem valor...imaterial!

    Xero,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre existiu e sempre vai existir.
      O valor do ser é outro bem diferente e que não estamos acostumados a ver.

      Excluir
  4. Isto acontece com muita frequência entre a maioria das pessoas. Eu nunca olhei a marca, mas sim a qualidade do produto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Maravilha!

    Pensar. E porque penso, jamais me submeteria a uma escravidão assim.
    Importante é reconhecermos os nossos reais valores, e não nos deixarmos, como robôs, sermos identificados por marcas...

    Adorei.

    Beijos
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Socorro nós vivemos numa "ditadura" disfarçada, como você disse: "como robôs".
      Obrigada amiga.

      Excluir
  6. Aff, Ana, isso é realmente podre!
    Falava hoje pela manhã ao telefone com uma grande amiga e dessa 'coisa' envolvendo as pessoas até a alma hoje em dia. Necessitam enormemente ostentar uma marca no peito da camisa, uma bolsa, muitas vezes falsificada, mas é a forma de mostrarem que têm posses. Enquanto isso, não crescem intelectual ou espiritualmente, não fazem uma viagem para conhecer o mundo e a história de tudo, não comem bem, não vão a lugares que passem conhecimento ou diversão de valor. Infelizmente isso é quase universal, pois vi claramente como as pessoas sentem necessidade de comprar, comprar, comprar.
    Fica fria, você não é o único ser diferente neste mundo.
    beijinhos cariocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beth, tenho batido muito nessa tecla do SER e TER, pois vejo que esse mecanismo tem aumentando rapidamente, porém como Lúcia disse, tudo isso sempre existiu e sempre vai existir.
      Vamos em frente e assim vou falando...rs
      Xeros

      Excluir
  7. Vc sabe que eu não concordo com isso né Ana.
    Não somos vítimas, podemos escolher pensar ou não pensar.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei sim Fa, tenho certeza que seu perfil não é esse.

      Excluir
  8. Caramba minha gente, é notório quando observo os atendimentos, em geral em lojas, as atendentes mudarem seus atendimentos conforme a imagem. E se for de marca, F....
    Irrisório essas cenas.

    ResponderExcluir
  9. maravilhoso Ana! realmente é isto,assino embaixo.Somos uma marca , um rótulo se deixarmos.
    beijossssssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Nós fazemos e deixamos nossa marca e isso é o que importa. O resto? baboseiras passageiras! beijos,chica

    ResponderExcluir
  11. Uma sociedade que impoe padrões para quase tudo é muito complicado sermos originais.Mas podemos lutar contra os rótulos, sofremos mas conquistar o nosso espaço, o que pensamos e colocar em prática é a nossa missão.
    abraço e uma semana toda especial para você

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sociedade já é mandada e assim é obedecido e feito.
      Lamentável.

      Excluir
  12. Oi Ana Karla!
    Ser escravo deste modismo/consumismo é dar valor ao que menos importa. Gosto do que me faz sentir bem, isto é o que importa, mas claro que somos medidos de cima a baixo inclusive pelas vendedoras das lojas de alguma marca mais cara.É a eterna batalha entre o ser e o ter, que cada vez mais se instala.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Batalho pelo ser dia após dia, pois a caminhada é grande e mostrar esse lado está cada vez mais difícil.

      Excluir
  13. Olá filhota.
    Marca ou rótulo nunca foi meu forte. Prefiro ser do que ter.
    O porte, educação que você apresenta para o público, chama muito mais atenção. Pelo menos para mim.
    Beijos
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderExcluir
  14. Ana Karla, sou avessa a marcas que aparecem nas roupas. Não uso mesmo! Criei meus filhos com esse pensamento, nunca lhes dei algo por que fosse moda. Realmente há marcas insuperáveis em qualidade, muitas vezes compramos porque o benefício é inegável. Mas invisto em peças de qualidade, de preferência sem ostentar a marca. Logotipo da marca estampado pela peça toda, nunca me pegam! rsrs Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Lúcia, há marcas que são realmente melhores em matéria e isso ninguém pode negar.

      Excluir
  15. ana até eu fiquei em duvida. sou um ser pensante, ou um ser pensado pelos pensantes? ou ainda um ser que existe para que os outos possam pensar? sei la ana. ta frio demais. vou tomar meu chocolate quente. abaços lamarque

    ResponderExcluir
  16. Pensar sim! E como pensar...
    Devemos ter valor pelo que somos,
    não pela aparência e procurar passar
    essa verdade para quem pudermos.
    Abraços! Tudo de bom pra ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Imac, mas nessa sociedade se não for demonstrado a ostentação financeira, fica-se sem valor.
      Pode uma coisa dessas?

      Excluir
  17. Ouxi Ana Karla... se fosse assim, eu poderia me definir como: "uma sulanca ambulante, com toque de lojas de departamento!" kkkkkk

    Compro o que meu dindin consegue, e mesmo que eu tivesse muito mais dindin, preferiria gastar com outras coisas que não seriam roupas de marca com certeza.

    Valorizo muito mais meu lazer, muito, muito mais mesmo! ^^

    BJussssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calíope, também compro roupas em lojas de departamento sem o menor constrangimento, pelo contrário, se for do meu agrado não faço medições. Embora as lojas de departamento estão ficando com os preço mais caros que algumas lojas/boutiques.

      Excluir
  18. Oi Karlinhaa!!!
    Ihhhh...eu penso até demais!!kkkkk
    Costumo dizer se eu pensar demais acabo não fazendo o que gostaria...porque sempre tem várias coisas contra né?!Uhahhaa...
    Passei para me atualizar e para deixar aquele beijo!!
    Bom restinho de semana para vcs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou assim, se penso demais nem faço. kkkkkk

      Excluir
  19. "Eu sou a marca que visto" Gostei da postagem, abraço!

    ResponderExcluir
  20. Eu definitivamente sou um ser pensante ( leia-se muito pensante kkk), consigo pensar mil coisas ao mesmo tempo, minha cabeça não para kkk.
    Mais..."marcas", sou indiferente a isso, usar uma roupa ou acessório caro e de marca só para parecer melhor eu acho o cúmulo do absurdo. Uso o que eu gosto independente de marco ou da loja onde foi comprado e aqui em caso somos todos assim, meus filhos usam o que eu compre e também nunca se importaram como que vem escrito nas etiquetas...somos muito mais que isso.
    Adorei o texto, é bom para reflexão.
    Pois é menina...eu ainda não encontrei a revista por aqui, já passei nas bancas hoje e nada ainda.
    Obrigada pelo carinho de sempre lá no blog.

    bjus
    Vânia Pinho

    ResponderExcluir
  21. Que texto legal, eu particularmente penso e penso muitoooooooo!
    Mim pego parada no tempo pensndo aff's a Loka, hahahah
    Beijos seguindo o Blog!

    ResponderExcluir
  22. Oi Karla,
    esse turbilhão consumista é uma doença que se propagou como epidemia e só ficou imune a ela quem sempre teve consciência do valor próprio.Não se deixou iludir pelo glamour vendido através de uma marca e seguiu autêntico na firmeza de Ser e não de TER para ser.
    O mais preocupante desta história são os jovens aluados que se transformaram no público-alvo desta industria consumista e fútil.
    Para os seres pensantes, como nós, o importante é vestirmos o conforto e o bem-estar, alimentando o corpo e o espírito de alimentos saudáveis e nutritivos.
    Òtimo destaque.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  23. OI KARLA
    Eu costumo PENSAR SEMPRE. Que texto maravilhoso. Não me prendo muito em marcas.Uma sexta feira cheia de paz e muita luz para vc
    Com carinho
    BRISA

    ResponderExcluir
  24. .


    Bom, pensar eu não pensei. Já
    fui seguindo o seu blog na es-
    perança de você me seguir, tam-
    bém.

    Beijos,

    Palhaço Poeta






    .

    ResponderExcluir