segunda-feira, 28 de julho de 2014

FIG 2014



Este post é pra falar da grandiosidade cultural que temos(nós pernambucanos) e acho que é pouco aproveitado.
O Festival de Inverno de Garanhuns, ao longo de 24 anos vem crescendo culturalmente e trazendo cada vez mais, grandes atrações musicais, teatro, dança, cinema, circo, poesias, artesanato, diversas oficinas, entre tantos outros.
Mais uma vez pude mergulhar nesse mundo cultural de cabeça e apreciar um pouco de cada. 
Tudo isso distribuído em palcos e pólos por toda cidade.

O melhor de tudo: de graça.

Por onde andei:

Teatro infantil - Bichos do Brasil de Pia Fraus(SP) e 
O tempo Perguntou ao Tempo do Grupo Acaso (PE)
Cinema - Getúlio, As aventuras de Peabody e Sherman
Espaço do Artesanato no Euclides Dourado
Casa Galeria Galpão
Espaço de Mamulengo no Euclides Dourado
Praça da Palavra na Souto Filho
Palco da Cultura popular no Colunato
Palco Pop
Palco Forró
Palco Mestre Dominguinhos(só de passagem, estava sempre muito cheio)

E claro, o meu preferido, Palco Instrumental que fechou o Festival com a banda Escalandrum da Argentina, que tem como baterista o neto de Astor Piazzolla e que encerraram com o mais puro tango argentino, Adios Nonino.

Quem não conhece esse Festival fica a dica, pois vale a pena viver esses 10 dias de pura cultura.
Não se limite apenas no Palco Mestre Dominguinhos, pois o festival é muito, mais muito mais que apenas a praça.

2015 tem mais. 
Até lá!



quarta-feira, 9 de julho de 2014

Situação

Ponto.
Essa situação de lamentação, de tragédia, de tristeza não pode tomar conta de uma nação, pois não aconteceu nenhuma tragédia, pois se isso tivesse acontecido de verdade, nós estaríamos verdadeiramente machucados.
Espero que o meu Brasil nunca passe por uma verdadeira tragédia.
Esporte é sinônimo de alegria e todos devem estar preparados para também perder, ainda mais quando não há uma verdadeira preparação. 
Sem falar que no futebol, "rolam" milhões e milhões de dinheiro.
Ah, faça-me um favor.
Vibrei, curti, brinquei, mas não deu, não deu.
Agora é bola pra frente e não desanimar, pois daqui quatro anos tem mais.
Um xero grande pro meu BRASIL do coração!



quarta-feira, 4 de junho de 2014

Amigo secreto ambiental



Olá!
Trago aqui uma ideia maravilhosa, que o nosso meio ambiente agradece.
Amigo secreto ambiental.
Isso mesmo!

Semana passada meu caçula chegou em casa dizendo que precisava comprar uma muda de planta para levar pra escola, para fazerem lá na turma dele, um amigo secreto ambiental.




Cada um confecciona seu jarro reciclável, plantam a mudinha e fazem a troca.
Legal, não é mesmo?

Então, ele pegou uma garrafa pet, cortou ao meio, passou base de tinta, escolheu as cores das tintas e com uma esponja deu seu toque.


A muda de planta que ele escolheu foi de morango. Achei uma graça, pois a criançada normalmente gosta, mas a primeira opção dele foi uma muda de pimenta.

Com essa ideia, vou propor no final do ano para todos que gostam de participar de amigo secreto.


E viva a natureza!



quarta-feira, 21 de maio de 2014

Essência de ser



Esse post foi inspirado nas lembranças que tenho das pessoas e dei o sinônimo de essência de ser.
Você já se perguntou ou percebeu qual a sua essência?
Todos gostam de serem lembrados e se as lembranças forem boas, melhor ainda.
As boas lembranças sempre são as melhores.
Normalmente, quando lembro de alguém, e isso acontece com frequência, estou apreciando uma obra de arte, ou contemplando a natureza, ou assistindo um filme, ou lendo um livro, ou um programa na TV, ou um show, uma música, um aroma, um café, uma bebida, enfim. Acreditem ou não, sempre me lembro de alguém. E ultimamente, virtualmente quando vejo ou leio algum post, encaminho com carinho para a pessoa que lembrei.
Por isso que chamo da essência de ser. Ser lembrado por vários aspectos de SER.
Mas acreditem , há quem goste de ser lembrado por coisas ruins, como ser agressivo, ser mal educado, ser barraqueiro, ser deselegante, ser chato, ser estúpido, entre outros desse tipo. Desses eu também lembro, mas prefiro não encaminhar minhas lembranças.
E você, que essência tem?

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Desprezo


Desprezo, nada mais é do que a falta de consideração por alguém ou por algo. 
É a "superioridade" por parte de quem despreza.
Pode ser bom, pode ser ruim.
Bom para quem quer mesmo desprezar algo ou alguém que não presta.
Ruim por parte de quem sente esse desprezo, principalmente se for do bem.
Ser desprezado é uma forma terrível de sofrimento, principalmente vindo de alguém que a gente ama, considera, tem carinho.
O desprezo verbal é triste, mas aquele desprezo que não precisa de palavras, esse é o que mais machuca.
Sentimos um desamor imediato por essa pessoa.
Pior, é você ser desprezado e não saber porquê.
Outra coisa, não se tem desprezo por alguém desconhecido, normalmente é por alguém mais íntimo, das amizades, da família.

Portanto, quem me despreza, me esnoba, diga pelo menos o motivo para que eu possa mudar em relação a pessoa.

Esse texto aqui não é um desabafo, apenas uma reflexão a partir das várias situações que tenho visto.
Mas vamos que vamos, que a vida segue e não quero desprezar, nem ser desprezada. 


Deixo aqui algumas frases sobre desprezo que achei no Google. 
Gostei de todas, mas não sei a veracidade de algumas.

A indiferença é a maneira mais polida de desprezar alguém.
Mario Quintana (Concordo)

Falta-nos o amor-próprio suficiente para nos não importarmos com o desprezo dos outros.
Luc de Clapiers Vauvenargues (Achei essa perfeita)

O silêncio é a mais perfeita expressão do desprezo.
George Bernard Shaw ( Essa é real)

As próprias mulheres, no fundo de toda a sua vaidade pessoal, têm sempre um desprezo impessoal - pela mulher.
Friedrich Nietzsche ( Como sempre, Nietzsche)

É preciso administrar o desprezo com extrema parcimônia, pois o número de necessitados é muito grande.
François Chateaubriand (E como tem)

Despreza tudo, mas de modo que o desprezar não te incomode. Não te julgues superior ao desprezares. A arte do desprezo nobre está nisso.

Fernando Pessoa (Grande Pessoa)

terça-feira, 6 de maio de 2014

Introdução da educação


Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, 
tampouco sem ela a sociedade muda.
(Paulo Freire)



Como anda a nossa educação?

Educação doméstica saiu e deixou lembranças. Vez ou outra aparece alguém pra fazer uma visitinha.
Ensino escolar, perdeu-se no caminho, ou melhor, foi ultrapassado.
Educação está virando raridade.
Como é que na era da informática, da internet o ensino entra na "marcha lenta"?
O método tradicional já foi.
Devemos ensinar nossas crianças a usar com inteligência as ferramentas tecnológicas que tanto as hipnotizam.
A sabedoria é grande, mas parada não serve pra nada.



Educação engloba os processos de ensinar e aprender. 
É um fenômeno observado em qualquer sociedade e nos grupos constitutivos destas, responsável pela sua manutenção e perpetuação a partir da transposição, às gerações que se seguem, dos modos culturais de ser, estar e agir necessários à convivência e ao ajustamento de um membro no seu grupo ou sociedade.(Wikipédia)

Eu tenho muito pra falar sobre educação, mas seriam vários posts, pois é um assunto complexo e polêmico também.
Aqui expus apenas o que sinto nesse momento, após ler alguns artigos sobre a educação em que me envergonho por esses profissionais que nem sequer sabem escrever o básico.


Eu erro, todos erram.


sexta-feira, 25 de abril de 2014

Escola da Ponte

A Semana Santa foi de muita leitura pra mim e dentre os livros que li estava um de Rubem Alves:

"A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir".



A Escola da Ponte em Portugal em Vila das Aves

Assim como o autor, eu também sempre achei que não poderia existir uma escola assim.
Assim como?

Sem barreiras, sem classes. 
Onde todos aprendem com todos. 
Onde não há turmas por faixa etária.
Onde há cooperação da família.
Um sonho.

Penso que aqui no meu querido Brasil, não há condições em ter uma escola como esse modelo.
O caminho é longo e trata-se de reforma educacional e de educadores bitolados as exigências superiores.
Uma escola democrática aqui é algo quase impossível.

Rubem Alves, foi visitar a escola e quem o levou para mostrar toda a escola foi uma criança de 9 anos, preparada e sem cerimônias.

Um dia visitarei e apreciarei essa escola, pois só assim terei o imenso prazer de ver crianças verdadeiramente felizes com a aprendizagem.

"Na Escola da Ponte não há programas. 
Isso não quer dizer que a aprendizagem aconteça ao sabor dos desejos das crianças. 
Imagine um homem do campo, que só conheça as comidas mais simples: polenta, feijão, abobrinha, picadinho de carne. Imagine que ele venha à cidade e seja levado por um amigo a um restaurante. 
"Que é que o senhor deseja?", lhe perguntaria o garçom. Ele certamente responderia falando de polenta, feijão, abobrinha, picadinho de carne, pois esse é o seu repertório de pratos. 
Aí, o amigo lhe diria: "Quero sugerir que você experimente uns pratos diferentes.
"Assim acontece na relação entre professores e alunos. 
Os professores sabem mais. É por isso que são professores. E uma de suas tarefas é "seduzir" as crianças para coisas que elas ainda não experimentaram. 
Eles lhes apontam coisas que nunca viram e as introduzem num mundo desconhecido de arte, literatura, música, natureza, lugares, história, costumes, ciências, matemática. "A primeira tarefa da educação é ensinar a ver", dizia o filósofo Nietzsche. 
Não é obrigatório que elas gostem do que vêem. Mas é importante que seus horizontes se alarguem."

Rubem Alves 



Citação no livro:
"Uma escola sem classes, sem turmas, sem níveis estanques e com programas à medida de cada aluno parece uma utopia. Em Vila das Aves, na Escola da Ponte, há quem acredite que o sonho comanda a vida e o resultado é uma escola aberta, onde se trabalha em equipe e os pais fazem parte de um projeto".
(Cf. "Escola da Ponte: Um ensino sem paredes", Território Educativo, revista trimestral da Direção Regional Educação do Norte, nº 2, dezembro de 1997).


Depois de ler esse livro comecei a ler um pouco mais, assim partilho aqui.
Sei que há muitas pessoas que já ouviram falar, outras conhecem pessoalmente, mas eu engatinhando vou procurar mais, ver mais. 


Então, o que acham de uma escola assim?

Um bom resumo clique aqui.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Aniversário daqui !


Eu nasci no dia 19 de Março de 2009, mas a minha criadora parece que esqueceu de me homenagear e relembrar tantas coisas lindas e boas que aqui se passaram.

5 ANOS

Viva!


Os selinhos.
Ah os primeiros selinhos, como eram super bem vindos e eu contava e me encantava com cada um.

E minhas artes e artesanatos?
Fazia cada uma com o maior capricho que podia e batia diversas fotos e vinha correndo pra mostrar aqui.

Poemas e poeminhas?
Tenho também, embora estacionada um pouco, mas com o cérebro fervilhando.

Sorteios?
Ganhei alguns e promovi também.

As blogagens coletivas?

Das Cores?
Foi sensacional.
Viajava no tempo e nas ideias.


Algumas das muitas blogagens coletivas que participei:

O que é espiritualidade,

Amor em pedaços,
Um dia para Glória,
Porque sou ativista da amamentação,
Meu lugar inesquecível,
Carta a uma mulher,
Os 10 principais pontos turísticos de sua cidade,
Meu salmo preferido,
Bookcrossing,
Famílias e impactos tecnológicos,
Momentos de Inspiração,
e tantas outras coletivas.

Mais de 60 participações em blogagens coletivas.


Defensora intensa contra o Bullying. 
Alguém lembra da coletiva?

E os encontros de blogueiros?
Bom demais da conta.

Muitas alegrias e algumas tristezas.
Algumas perdas.
Polêmicas.


Sinto muita saudade dos dois primeiros anos do blog, mas com o passar dos anos, o leque de amizade cresceu e me sinto muito feliz por isso.

Agradeço demais por esse espaço e por todos que sempre estiveram presentes nesses 5 anos.


Que Deus abençoe todos!



Uma única palavra:

GRATIDÃO.

Imagem retirada do Google

Aceito selinhos de aniversário, viu?
(risos)


XEROSSSSS





segunda-feira, 24 de março de 2014

8ª edição do BookCrossing Blogueiro



Vem aí a 8ª edição do BookCrossing Blogueiro de 16 a 23 de Abril.
Proposta do blog Luz de Luma.

Liberte o livro que está preso em sua estante.
Deixe que outras pessoas possam ter a mesma aventura, sonho, imaginação, prazer na leitura que passou por você.
Compartilhar, doar, liberar é um ato de amor com os livros.

Ah, vamos desapegar e proporcionar a outras pessoas essa emoção, que é ler.

O que você tem que fazer para participar?

Simples, clica aqui no blog Luz de Luma e veja como é fácil e prazeroso.


Imagem do blog Luz de Luma da Suzana Martins

Comecei a participar do BookCrossing na 3ª edição.
Veja aqui:

2010
2011
2012
2013
2013/2


segunda-feira, 17 de março de 2014

Aceite a verdade




Só aceitamos uma verdade quando primeiro a negamos do fundo da alma, 
que não devemos fugir de nosso próprio destino, 
e que a mão de Deus é infinitamente generosa,
apesar de Seu rigor.
(Paulo Coelho)

Não importa o ceticismo, porque a verdade está a frente, e essa, mostra o quão importante é ser. E ser é elevar-se a força do bem e se redimir quanto aos pensamento profundos de momentos não quistos. 

Na frase de Paulo Coelho, queira você, ou não, é a verdade. 
Na maioria, é preciso chegar ao extremo, no fundo da alma para perceber e reconhecer como Deus é presente.
Mas o medo do rigor faz-se a distância.
Distância essa que não mede a intensidade dos valores humanos.
Dos valores do ser.


No livro de Paulo Coelho, O Alquimista, ele conta que ficou alguns anos de sua vida bastante cético em relação a área mística e que nesse exílio espiritual, aprendeu coisas importantes, como a frase no início do post.

Eu sempre busquei respostas, não sei as quais perguntas, em diversas religiões, mas jamais pus em dúvida a existência Divina.
Na verdade quis me identificar em uma religião, e aprendi que a maior de todas é DEUS.

Como complemento desse, deixo o link de uma postagem simples que fiz em 2012  aqui.



quinta-feira, 13 de março de 2014

Focinho de porco não é tomada



Que confusão!
Nessa casa aqui é um tal de cheguei primeiro na tomada que já encheu o saco.
Diante dessa quantidade de equipamentos a serem ligados na tomada, as tomadas aqui de casa estão uma concorrência só.
Meus meninos, como qualquer outro menino de sua idade (embora eu abomine), tem equipamentos de celular e jogam, mandam whatsapp pros amigos, e assistem vídeos e isso e aquilo, e aquilo outro. Assim a bateria vai descarregando e tem que recarregar.
Onde?

Na tomada, claro.
Resultado, com essa confusão de que "cheguei primeiro na tomada", resolvi que cada um agora tem sua tomada e eu também tenho a minha. Assim todos ficam felizes e acabam com essa disputa por tomadas.
Porém, mesmo com tantas tomadas, se tivessem mais, ainda seriam poucas. rs
Poderia ter um porco para me ajudar, mas sempre ouvi que focinho de porco não é tomada.


* Absolutamente nada contra o porco, pelo contrário, totalmente a favor. 
Meu respeito aos animais.

* Outra coisa, não é recomendável usar o celular quando ele está carregando. 
Fique atento!

Imagem dessa postagem retirada do Google

sexta-feira, 7 de março de 2014

"Eis-me aqui"



ATENÇÃO AOS QUE DURANTE A PÁSCOA JEJUAM, OU SÓ COMEM PEIXE (PORQUE GOSTAM), FICAM DE SEMBLANTE TRISTE, VÃO DIARIAMENTE À IGREJA, MAS NADA FAZEM EM RELAÇÃO AOS QUE LHE CERCAM. 
PARA NADA SERVE SEU JEJUM.
(Carlos Alberto Melo)



"Porque no dia do vosso jejum tratais de negócios e oprimis os vossos empregados. 
É porque, ao mesmo tempo que jejuais, fazeis litígios e brigas e agressões impiedosas.
Não façais jejum com esse espírito, se quereis que vosso pedido seja ouvido no céu. 
Acaso é esse jejum que aprecio, o dia em que uma pessoa se mortifica? 
Trata-se talvez de curvar a cabeça como junco, e de deitar-se em saco e sobre cinza? 
Acaso chamas a isso jejum, dia grato ao Senhor?
Acaso o jejum que prefiro não é outro: quebrar as cadeias injustas, desligar as amarras do jugo, tornar livres os que estão detidos, enfim, romper todo tipo de sujeição? 
Não é repartir o pão com o faminto, acolher em casa os pobres e peregrinos? 
Quando encontrares um nu, cobre-o, e não desprezes a tua carne.
Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; 
à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá. Então invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: 
“Eis-me aqui”."
(Is 58, 3-9)


Fica a reflexão.

Bom dia!

terça-feira, 4 de março de 2014

Quarta feira grata

A partir das prévias
Do sobe e desce
de fantasia
de orquestra
de frevo
de troças
de blocos
de maracatu
de samba
de todos os ritmos
até de *Lepo Lepo. 
Dos bonecos gigantes.
De encontros
de desencontros.
De cerveja
de caipirosca
de água.

E de tantas e tantas mais...


A quarta feira é grata.

Grata por mais um carnaval de harmonia e paz.
Até 2015!


(Fonte da imagem aqui)



Conheci essa música Lepo Lepo nas ladeiras olindenses ministrada pelas orquestras, acreditem.
Ao chegar em casa perguntei para meu filho adolescente e ele me mostrou na hora a música no seu celular.

Para quem não sabe, essa música Lepo Lepo é de uma banda chamada Psirico.


Psirico é uma banda de pagode com um estilo samba-pop-percussivo, aliado ao axé de Salvador, na Bahia. O grupo foi formado em 2000, mas só obteve projeção no carnaval de 2004, com a música "Sambadinha". Neste ano grupo foi eleito o melhor grupo de pagode no Troféu Dodô e Osmar. Desde então tornaram-se uma das principais atrações do carnaval de Salvador e micaretas pelo Brasil. Em 2014 o grupo consagrou-se com a canção "Lepo lepo", tendo uma repercussão muito grande pelo Brasil, com sua letra e coreografia irreverente.(Fonte: Wikipédia)

Abaixo deixo a versão  do Lepo Lepo em piano que ouvi a 

pouco no Facebook do meu amigo Andre Martin:




terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Escolha da escola




Falando em escolher a escola para o filho, a primeira orientação é saber o que eu(mãe) quero e o que o meu filho necessita.
Em seguida é como eu quero criar meu filho.

A partir daí é que saberemos qual escola escolher, sabendo que não vamos achar a escola ideal. 
Não existe.
Os profissionais podem ser bons, mas a didática não corresponder.
O material pode ser bom, mas o professor não sabe usar.
O espaço é agradável, mas há superlotação.
Enfim, temos uma série de pré-requisitos a serem vistos antes de escolher a "escola para meu filho".

Essa escolha é muito complexa, mas se partir do que "eu" quero, o que "eu" posso e o que "eu" aceito, então vai ficar um pouco mais fácil.
Mas leve em consideração que a questão é a escolha para o filho e não para si.


Indico o link abaixo, onde há critérios para escolher a escola do seu filho por profissionais qualificados e experientes de 2009, mas atual. 

Educar para Crescer

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

O Frevo freve

Quem nunca ouviu falar no frevo?

O frevo é um ritmo, uma dança de Pernambuco que é quente e ferve.
Toca muito principalmente no Carnaval, mas durante todo o ano, em festas, bailes tem sempre o frevo animando e contagiando.





Quando se entra no passo, não pára mais.


"Quando o frevo começa parece que o mundo já vai se acabar.
Hei!

Quem cai no passo não quer mais parar"

Meninuuu, é bom demais!!!

"Bom demais, bom demais, bom demais, bom demais,

menina vamos nessa que o frevo é bom demais"

E ontem foi o dia do Frevo e imaginem que as ladeiras de Olinda ferveram.

"Quem é de fato um bom pernambucano espera um ano e se mete na brincadeira"

O fato é que Frevo é lindo de ouvir e ver.

Minha homenagem ao dia do Frevo que já contagiou mais uma vez esse Carnaval que está chegando.

Viva o Frevo!

E o maestro Spok explica aqui as modalidades do Frevo.
Assistam e vejam que beleza.


sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Educação




Aqui no meu país, a educação levará muitos séculos pra chegar em um patamar digno de aplausos.
O que mais me espanta, é ver as pessoas reclamarem da educação por várias razões, no entanto vejo lixos serem atirados pelas janelas dos carros, vou atravessar uma rua na faixa de pedestre e ninguém pára, vagas para deficientes e idosos ocupadas por outros sãos(acho que por deficiente mental), entre outros.
Hoje, mais uma vez, fui atravessar na faixa de pedestre, como sempre, e claro que nenhum carro parou. Quando eu consegui passar correndo, é que vinha um carro lá longe que me viu nessa aventura e parou. 

Fiquei até emocionada!

E falando em educação acadêmica... deixa pra lá.

Bem, falando em final de semana, deixo uma imagem para relaxarmos.


(imagem retirada do Google)


B O M  F I N A L  D E  S E M A N A !

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Muito cedo para decidir





Muito cedo para decidir
Rubem Alves

Gandhi se casou menino. Foi casado menino. O contrato, foram os grandes que assinaram. Os dois nem sabiam direito o que estava acontecendo, ainda não haviam completado 10 anos de idade, estavam interessados em brincar. Ninguém era culpado: todo mundo estava sendo levado de roldão pelas engrenagens dessa máquina chamada sociedade, que tudo ignora sobre a felicidade e vai moendo as pessoas nos seus dentes. Os dois passaram o resto da vida se arrastando, pesos enormes, cada um fazendo a infelicidade do outro.

Vocês dirão que felizmente esse costume nunca existiu entre nós: obrigar crianças que nada sabem a entrar por caminhos nos quais terão de andar pelo resto da vida é coisa muito cruel e... burra! Além disso já existe entre nós remédio para casamento que não dá certo.

Antigamente, quando se queria dizer que uma decisão não era grave e podia ser desfeita, dizia-se: "isso não é casamento!". Naquele tempo, sim, casamento era decisão irremediável, para sempre, até que a morte os separasse, eterna comunhão de bens e comunhão de males. Mas agora os casamentos fazem-se e desfazem-se até mesmo contra a vontade do Papa, e os dois ficam livres para começar tudo de novo...

Pois dentro de poucos dias vai acontecer com nossos adolescentes coisa igual ou pior do que aconteceu com o Gandhi e a mulher dele, e ninguém se horroriza, ninguém grita, os pais até ajudam, concordam, empurram, fazem pressão, o filho não quer tomar a decisão, refuga, está com medo. "Tomar uma decisão para o resto da minha vida, meu pai! Não posso agora!" e o pai e a mãe perdem o sono, pensando que há algo errado com o menino ou a menina, e invocam o auxílio de psicólogos para ajudar...

Está chegando para muitos o momento terrível do vestibular, quando vão ser obrigados por uma máquina, do mesmo jeito como o foram Gandhi e Casturbai (era esse o nome da menina), a escrever num espaço em branco o nome da profissão que vão ter.

Do mesmo jeito não: a situação é muito mais grave. Porque casar e descasar são coisas que se resolvem rápido. Às vezes, antes de se descasar de uma ou de um, a pessoa já está com uma outra ou um outro. Mas, com a profissão não tem jeito de fazer assim. Pra casar, basta amar.

Mas na profissão, além de amar tem de saber. E o saber leva tempo pra crescer.

A dor que os adolescentes enfrentam agora é que, na verdade, eles não têm condições de saber o que é que eles amam. Mas a máquina os obriga a tomar uma decisão para o resto da vida, mesmo sem saber.

Saber que a gente gosta disso e gosta daquilo é fácil. O difícil é saber qual, dentre todas, é aquela de que a gente gosta supremamente. Pois, por causa dela, todas as outras terão de ser abandonadas. A isso que se dá o nome de "vocação"; que vem do latim, vocare, que quer dizer "chamar". É um chamado, que vem de dentro da gente, o sentimento de que existe alguma coisa bela, bonita e verdadeira à qual a gente deseja entregar a vida.

Entregar-se a uma profissão é igual a entrar para uma ordem religiosa. Os religiosos, por amor a Deus, fazem votos de castidade, pobreza e obediência. Pois, no momento em que você escrever a palavra fatídica no espaço em branco, você estará fazendo também os seus votos de dedicação total á sua ordem. Cada profissão é uma ordem religiosa, com seus papas, bispos, catecismos, pecados e inquisições.

Se você disser que a decisão não é tão séria assim , que o que está em jogo é só o aprendizado de um ofício para se ganhar a vida e, possivelmente, ficar rico, eu posso até dizer: "Tudo bem! Só que fico com dó de você! Pois não existe coisa mais chata que trabalhar só para ganhar dinheiro."

É o mesmo que dizer que, no casamento, amar não importa. Que o que importa é se o marido — ou a mulher — é rico. Imagine-se agora, nessa situação: você é casado ou casada, não gosta do marido ou da mulher, mas é obrigado a, diariamente, fazer carinho, agradar e fazer amor. Pode existir coisa mais terrível que isso? Pois é a isso que está obrigada uma pessoa, casada com uma profissão sem gostar dela. A situação é mais terrível que no casamento, pois no casamento sempre existe o recurso de umas infidelidades marginais. Mas o profissional, pobrezinho, gozará do seu direito de infidelidade com que outra profissão?

Não fique muito feliz se o seu filho já tem idéias claras sobre o assunto. Isso não é sinal de superioridade. Significa, apenas, que na mesa dele há um prato só. Se ele só tem nabos cozidos para comer, é claro que a decisão já está feita: comerá nabos cozidos e engordará com eles. A dor e a indecisão vêm quando há muitos pratos sobre a mesa e só se pode escolher um.

Um conselho aos pais e aos adolescentes: não levem muito a sério esse ato de colocar a profissão naquele lugar terrível. Aceitem que é muito cedo para uma decisão tão grave. Considerem que é possível que vocês, daqui a um ou dois anos, mudem de idéia. Eu mudei de idéia várias vezes, o que me fez muito bem. Se for necessário, comecem de novo. Não há pressa. Que diferença faz receber o diploma um ano antes ou um ano depois?

Em tudo isso o que causa a maior ansiedade não é nada sério: é aquela sensação boba que domina pais e filhos de que a vida é uma corrida e que é preciso sair correndo na frente para ganhar. Dá uma aflição danada ver os outros começando a corrida, enquanto a gente fica para trás.

Mas a vida não é uma corrida em linha reta. Quando se começa a correr na direção errada, quanto mais rápido for o corredor, mais longe ele ficará do ponto de chegada. Lembrem-se daquele maravilhoso aforismo de T. S. Eliot: "Num país de fugitivos os que andam na direção contrária parecem estar fugindo."

Assim, Raquel, não se aflija. A vida é uma ciranda com muitos começos.

Coloque lá a profissão que você julgar a mais de acordo com o seu coração, sabendo que nada é definitivo. Nem o casamento. Nem a profissão. E nem a própria vida...

O escritor  responde a uma estudante angustiada e dá aos pais motivos para meditarem sobre a escolha da profissão.


O texto acima foi extraído do livro "Estórias de quem gosta de ensinar — O fim dos Vestibulares", editora Ars Poetica — São Paulo, 1995, pág. 31.



Então, não precisa pressa, porém não durmam no tempo.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Rede social de verdade

Achei maravilhoso o comercial dos biscoitos Treloso da Vitarella.
A ideia de brincar com a rede social fez da propaganda o que pouco se vê, porém a necessidade de resgatar as brincadeiras, a diversão, longe das redes sociais.

As crianças captam que existe rede social real.

Show de bola.


Assistam aí:








Vitarella é o nome fantasia da empresa Inústria de Alimentos Bomgosto Ltda, que é uma empresa especializada na fabricação de produtos alimentícios, no ramo de massas e biscoitos. Fundada em 1993 em Jaboatão dos GuararapesPernambuco a Vitarella teve a totalidade das quotas de seu capital adquirido em 2008 pela M. Dias Branco S/A - Indústria e Comércio de Alimentos, sediada no Ceará, passando a integrar o Grupo Dias Branco, controlado pela empresa cearense. No dia 27 de dezembro de 2013 a Indústria de Alimentos Bomgosto Ltda foi definitivamente extinta por sua controladora M. Dias Branco S/A, que a incorporou, integrando a sua estrutura e operações as marcas, instalações, produtos, unidades industriais e comerciais, clientes e equipes antes pertencentes à Vitarella.(Wikipédia)





quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Que saudade!




Que saudadeeeeee!

Não sei como, aliás, sei como consegui ficar tanto tempo longe da blogosfera que gosto tanto.
Primeiro veio o corre corre de fim de ano, em seguida as férias e por fim meu estimado pc(esse que vos escrevo) me deixou na mão e sou tão fiel e viciada na minha máquina que não me sinto a vontade em outras.
Não sei se me entendem, mas só sei que comigo é assim.
Enfim, ao entrar aqui nesse momento, me enchi de emoções e de recordações. 
Agora em março o Misturação completa 5 anos e tudo, tudo que me passou na cabeça foi um filme maravilhoso. Alegrias, aprendizados, lições, reflexões e sim, algumas tristezas que me levaram ao crescimento.
Os amigos que aqui fiz, são realmente verdadeiros, sinceros.
Mesmo quando me ausento, sinto todos pertinho de mim. 
Sempre que volto sou acarinhada e aí percebo como é bom esse mundo.
Minha saudade foi tão grande, tão grande que não tenho palavras para expressar.
Peço desculpas pela minha falta, mas vou me redimir, visitando todos e me atualizando em seus blogs.

DE VOLTA e feliz por estar aqui.

XERO GRANDE!