quinta-feira, 22 de abril de 2010

Ponto de vista

Bom dia!
Imagens da internet


Pelo que tenho visto nessas minhas observâncias, a mulher ainda não conseguiu seus direitos iguais em relação ao homem.
Em alguns momentos ela se recolhe a determinados trabalhos masculinos.
Percebi também a cobrança dos homens em relação a ausência de suas esposas em casa, no lar.
Mas qual o problema, se está tudo igualado?
Pois eis a questão, não tem sido nada igual.
O marido quer trabalhar, e curtir sua família(mulher e filhos), mas se esquece que a sua esposa precisa e quer trabalhar. Aí vem o lado da cobrança, que minha esposa trabalha muito, não me dá assistência, deixa a casa para a empregada( quando pode), os filhos só os vê a noite, blá, blá, blá...
Bem, acho que as mulheres que pretendem constituir família hoje em dia, devem estudar e trabalhar e ser primeiramente independente. Totalmente independente, pois ao se unir com o homem, este já pegará o barco andando e assim não poderá cobrar a presença de sua esposa em casa, pois ela já vai começar a sua vida conjugal num ritmo de trabalho fora de casa.
Diferente de constituir uma família com uma esposa que está começando a vida profissional num ritmo bem devagar que aos poucos vai batalhando por um espaço maior e melhor, porém será necessário de mais tempo e mais tempo e mais tempo fora de casa.
Quando o marido é compreensivo e que ver a sua esposa progredindo, é maravilhoso, mas mesmo assim ele sempre vai cobrar. 
Então o melhor mesmo é buscar a independência antes da união pois só assim a cobrança será menor ou nenhuma.


Humor
Peguei essa imagem nesse site .
Xeros!

20 comentários:

  1. Tem outras opções: casar com Eike Batista, ou Bill Gates. A mulher viraria modelo propaganda pra cima e pra baixo rssss brincadeira.
    Tenho uma tia que diz: O melhor marido é um bom emprego.Mas não segui o conselho ,segui o coração, rs beijo e dia pra vc.

    ResponderExcluir
  2. Sabe, esta situação já nem sequer deveria ser tema no século XXI. É vergonhoso, a meu ver.

    ;D
    UM BEIJO QUERIDA*

    ResponderExcluir
  3. Ana Karla, só hoje pude vir agradecer seus votos de felicidades pelo meu aniversário, no blog da minha mãe, Lúcia. (luciahsoares.blogspot.com).
    Muito obrigada!
    Gostei do texto e concordo com ele.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Também Yasmine, mas estou muito satisfeita.

    É verdade Sarah, ainda debater um assunto desses, após tantos anos de liberdade, né?!!!

    Ranata vou visitar o blog de sua mãe.

    Xeros!

    ResponderExcluir
  5. É por isso que penso tanto se vou ter filhos ou não. Se eu mal dou conta do meu marido e da minha casa, imagina de uma criança.
    É complicado, mas eu preciso trabalhar e batalhei tanto para ser a profissional que eu sou, que isso exige que eu abra mão de certas coisas... fazer o que né?
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. É isso aí Flávia, não abra jamais mão da sua profissão, ainda mais depois de batalhar por ela.
    Mulheres sempre em frente!

    ResponderExcluir
  7. É verdade! Mas os homens que se cuidem que as mulheres continuam levantando suas bandeiras! (Risos)
    Passei para retribuir o xero!
    Bjssss...milll

    ResponderExcluir
  8. Olá! Andando por aí descobri seu blog! Muito lindinho! Amei!
    Quanto ao seu post, você tem mesmo razão. Eu sempre digo que pra mulher tudo é diferente. ela eve fazer escolhas. O profissionalismo ou a familia? Éomplicado escolher e se dedicar as duas cisas ao mesmo tempo. Podem me chamar de fora de moda, mas eu escolhi minha familia e apesar de estudar e almejar me formar na minha faculdade, sempre vou dar preferencia para o presente maior que Deus me deu. Meu marido e meus futuros filhos.
    Beijinhus!
    Se quiser aparecer lá no meu blog, ficarei feliz!

    PS: Já estou te seguindo!

    ResponderExcluir
  9. Ana acho que já avançamos tanto que não tem mais retorno. Acredito agora que cada uma de nós precisa fazer a sua parte, cobrar pelo respeito que nosé devido e mostra a força que temos. Boa reflexão. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Vc fala o que a minha mãe diz. Ela sempre me cobra de ir bem na faculdade e fazer mestrado e doutorado pra me garantir na vida, porque ela como não conseguiu seguir a carreira dela ficou dependente do meu pai. Acho qeu estão certas.

    ResponderExcluir
  11. Triste isso, não é? Devia estar superado!Mas...beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  12. Ainda bem que aqui em casa, ele me incentiva a trabalhar e a continuar estudando, tirei a sorte grande...rs

    beijinho

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Sônia, os homens que se cuidem mesmo!

    Vanessa seja bem vinda!

    Giovanna, cada vez mais avançando.

    Dani você disse tudo.

    Aleska, belo nome. AS mamães parecem sempre dizer a verdade,,, por experiência, não?!!!(rs)

    Fátima obrigada pelo beijinho.

    Chica, um dia nem falaremos mais sobre o assunto...

    Sílvia que bom, né? Aqui também tive sorte.

    Fabrício, seja bem vindo. Vou visitar seu blog agorinha.

    Obrigada a todos pela visita e comentários.
    Xeros!!!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Ana Karla. Seu blog parece mais um consultório de terapias. Entramos, falamos, damos opiniões, lemos artigos maravilhhosos, ficamos sabendo das últimas novidades...e o que é melhor, tudo isso de graça!!! É bom D+ amiga! Publiquei o selinho, não consegui fazer como você... imagina que recebí 5 e hoje mais 1...é pouco docinho prá tantas formiguinhas né! kk Passa lá...bjs: Tia Ném.

    ResponderExcluir
  16. OI Ana Karla, td bem com vc, amiga? Desculpe a demora em vir visitá-la, mas ando meio, ou melhor inteiramente envolvida em problemas de trabalho, mas o que importa é que vc esteja bem. E por aqui sempre muitas novidades, atualidades, assino embaixo do que falou a respeito da Suzana Vieira, aliás uma tremenda indelicadeza e falta de educação, por sinal, vc não acha? Enfim, nem tudo são flores.

    grande abraço
    Cidinha

    ResponderExcluir
  17. Oi,Ana.
    Em primeiro lugar quero dizer que estava com muitas saudades de vc e de todas as amigas virtuais,ferias e muito bom mas agora e hora de por as conversas em dia.
    Querida,esse assunto e muito pertinente e creio que sempre sera.Nao existe a formula perfeita e pronta para acabar com esse imbroglio.O melhor e usar de bom senso e ceder um pouco para que cada um seja feliz e tenha tempo disponivel para suas outras vontades e necessidades.Com amor e compreensao o casal pode,sim,se entender e dar espaco para o outro.Beijo grande e aquele xero gostoso.zenaide storino.

    ResponderExcluir