quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Menos presentes, mais presença




Pais e mães estão ocupados demais. Trabalhamos o dia inteiro, temos muitos afazeres e ainda há outros fatores que roubam nosso tempo de convivência em família (o trânsito, por exemplo, é um problema em várias cidades brasileiras). Em muitas famílias, a renda do trabalho da mãe é parte essencial do orçamento familiar, o que obriga muitas mulheres a voltarem a trabalhar tendo um filho de 4 meses em casa. Como falar da importância da presença a uma família tão ocupada? E por que falar disso às vésperas do Dia das Crianças?

Quando estamos no olho do furacão da rotina diária, acabamos nos apegando a detalhes pouco importantes. Imagine a cena: seu filho vê sei lá quantas vezes a propaganda do novo trenzinho elétrico. Na peça publicitária que anuncia o brinquedo, está lá toda a família sentada em volta do trem armado no chão da sala. Isso não é à toa: os anunciantes se aproveitam dessa fragilidade familiar para usar seus produtos como solução para tal ausência. O efeito é imediato: “Mãe, pai, quero esse brinquedo!” Os pais, sobrecarregados, se desdobram para realizar o desejo do filho, afinal, se eles não podem estar presentes, podem ao menos realizar seus desejos. O trem é utilizado por algumas semanas antes de ser abandonado em um canto do quarto.

O que será que essa criança queria? O trem ou toda a família sentada no chão da sala? Segundo uma pesquisa do Datafolha encomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (e publicada na revista Época em maio deste ano), o menino provavelmente queria a segunda opção. A pesquisa, que ouviu crianças de 4 a 10 anos em 131 municípios brasileiros, descobriu que o que deixa nossos filhos felizes são coisas simples, como ficar com a família, brincar com os amigos, praticar esportes. Noventa e seis por cento das crianças ouvidas apontaram o dia do aniversário como um dos mais felizes. Seria por causa dos presentes? Não! É porque, nesse dia, recebem todas as atenções. Mas a indústria usa uma linguagem sutil que nos impele a pensar que, quanto mais caro e maior o presente, mais seremos felizes e faremos nossos filhos felizes.

“Certo”, pensa você que está lendo este texto. “Mas como fazer isso? Trabalho muito, há dias em que chego muito tarde e mal consigo ver as crianças. Como estar mais presente na vida de meus filhos? Como escapar dessa armadilha engendrada de maneira sofisticada pelos departamentos de marketing?”

Que tal dedicar os fins de semana a eles? A babá precisa mesmo ir ao parque com vocês no sábado de manhã? No dia das crianças é feriado, que tal um grande almoço em família, daqueles que seguem pela tarde, com todos os primos correndo pela casa? E nas férias, por que não escolher um destino que agrade a toda a famíla para que possam ir juntos? As crianças crescem, daqui a pouco terão suas próprias famílias, turmas de amigos… Será que você não vai sentir saudades dessa época, em que tudo o que elas queriam era fazer um castelo de areia com o pai e a mãe? Esteja atento aos “eu quero esse” do seu filho, ele pode estar apontando para o cenário da propaganda e não para o brinquedos!

Por que falar deste assunto no Dia das Crianças? Porque são em datas como esta que o comércio tenta nos pegar pelo pé. Afinal, quem não gosta de presentear aqueles que ama? E qual o problema de dar um presente para as crianças?

Não há problema nenhum em dar um presente para seu filho! Mas vamos pensar no papel do presente em um dia como esse? A criança não precisa do maior e mais caro brinquedo da loja (aquele que você vai pagar parcelado até o próximo dia das crianças) para ficar mais feliz. Assim como não precisa do maior ovo de páscoa ou ganhar montes de presentes no Natal… A criança precisa da família. Que você se sente no chão da sala e brinque com ela e o novo brinquedo. Ela precisa passear no parque ao ar livre e aprender a fazer um castelo de areia. Mas isso não dá lucro a ninguém: só ao seu filho!

E aí? Vamos fazer deste Dia das Crianças um dia inesquecível para toda a família?

(Fonte: Infância livre de consumismo)

Como disse lá no comentário, penso que os pais devem reparar esse erro de presentear para suprir suas ausências o quanto antes, pois logo nossas crianças estarão adultas e vai nos restar apenas o "eu poderia ter feito mais".
Atenção a suas crianças é o mínimo.
Costumo dizer pra quem ainda não é pai ou mãe e que pretendem ter um filho que só os tenham se forem realmente dar amor, carinho e atenção. É primordial.


43 comentários:

  1. Consumismo consome a infância e tantas coisas mais e não dá exemplos bons às crianças. Elas podem ter tantos presentes legais sem ser os da moda, os caros, os que todos os coleguinhas tem... Valorizar momentos!!! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Chica, não adianta presentear para marcar presença

      Excluir
  2. Oi Ana Karla
    Este dia das crianças, como dia de muitas outras pessoas, é puro consumismo, o negócio é comprar, gastar dinheiro.
    O que realmente importa é o amor, o carinho, a atenção e o cuidado com as crianças, com os filhos.
    Não que um presentinho faça mal, pelo contrário, mas nada com o intuito de compensar a ausência dos pais.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas Célia, um presentinho faz parte em qualquer época, mas a atenção e o carinho são fundamentais.

      Excluir
  3. Oi,Ana Karla!Nossa quanto tempo que eu não vinha aqui, a vida tava uma corrida,agora que estou tendo mais tempo de dedicar ao blog como eu gosto.
    Realmente os pais tem que ter mais tempo com os filhos em vez de enchê-los de presente, nada substitui o carinho, a atenção dos pais.
    Beijossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom te ver por aqui amiga. Agora mais tranquila , vamos trocas nossas figurinhas. kkkkk

      Excluir
  4. Ana, fico preocupada só de pensar nos meus futuros netos, como serão com essa sociedade consumista tomando conta de tudo? O melhor presente, certamente, é estar junto!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Néia, a sociedade, cada vez mais consumista.

      Excluir
  5. Apoio e parabéns pelo post, proposta e postura :)

    ResponderExcluir
  6. Dia das Crianças tem que celebrar o amor, puro e verdadeiro, exatamente como são as crianças, e isso independe de presentes caros e elaborados, adorei! ;)
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Independem mesmo She. Conheço crianças que são capazes de dispensarem os presentes em troca apenas da atenção.

      Excluir
  7. "Deve-se o maior respeito à criança."

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo.
      Respeito máximo as nossas crianças que são o futuro.

      Excluir
  8. Olá Ana!!
    Sou totalmente a favor da campanha que sejamos presentes e não apoiar o consumismo.
    Entendo que hoje em dia o dia a dia não permite que estejamos sempre presentes na vida dos nossos filhos,porém isso a presença,o amor o carinho,o afeto não pode ser trocado por algo material.
    Xerooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pode mesmo Laura.
      Essa atenção que damos as crianças é uma forma de crescimento sadio.

      Excluir
  9. Creio que o melhor presente, junto com a presença mais constante e o amor é o EXEMPLO.
    Beijos.
    Élys.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amor está acima de tudo e assim se faz com as crianças. Amor, respeito, carinho, atenção.

      Excluir
  10. Como seria importante se no dia da criança os presentes fossem afeto, carinho, amor e muita proteção aos pequenos que merecem tudo de bom. Adorei o seu post. abraço e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está tão escassa a atenção que percebo em muitas crianças a carência. Elas querem ganhar atenção, amor e carinho.

      Excluir

  11. Olá filhota

    Adorei o texto. Se eu tivesse essa capacidade de escrever, teria colocado no papel, exatamente esse texto.
    Beojos
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderExcluir
  12. Quanto tempo amiga!!
    A vida impõe muitas coisas com a saúde um pouco abalada e sempre fazendo um exame e outro.
    Meu filho se casa em menos de 3 semanas tudo junto e misturado
    na minha vida.
    Com saudades hoje venho te deixar mil beijos
    ler sua linda postagem dos dia das crianças.
    Um feliz final de semana beijos ,Evanir..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Evanir, muito bom te ver aqui.
      Desejo felicidades para seu filho e a futura esposa.
      Grata sempre com sua presença.
      Xeros

      Excluir
  13. Concordo plenamente!
    Essa de suprir a falta de presença com presentes, é a maior furada.
    Nunca supre, só disfarça!

    Conheci teu blog através do Finíssimas Fashion!
    To seguindo aqui e no face!

    Beijos!
    Tapete Vermelho
    Fan Page Tapete Vermelho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Fernanda. Seja bem vinda aqui e no Face.
      Xeros

      Excluir
  14. Muito boa essa tua reflexão Ana! Acho uma falta de sabedoria tremenda dos pais querer suprir as suas ausências com os filhos dando-lhe presentes, é assim que está se educando a próxima geração? Criando cidadãos materialistas e achando que o dinheiro pode comprar tudo? Felicidade, crédito e amor?! Onde vamos parar?! Os pais precisam ser pais e os filhos precisam ser filhos. Conheço pais que por falta de compromisso com os seus filhos na infância estão sofrendo amargamente as conseqüências de seus atos omissos. Tentando compensar suas faltas com presentes criaram monstros no lugar de filhos, lamentável. E como consertar isso agora? É um processo longo com psicólogos, psiquiatras e médicos, sem garantia de que podem ficar bem, é triste, muito triste mesmo! Nada pode substituir o relacionamento entre pais e filhos, essa é a verdade, a paternidade presente ajuda a construir a identidade e o caráter, olha para as pessoas problemáticas e pesquisa sobre isso e vais ver que 90% dos seus problemas advém da falta disso, é muito forte mesmo. Abraços!!!

    ResponderExcluir
  15. Querida amiga,

    Meu silencio tem sido longo.

    Mas não tem sido por esquecimento, mas sim por conta dos acontecimentos do dia a dia.

    Quero muito agradecer a sua presença amiga lá no meu cantinho, a qual trás muita alegria para o meu coração.

    Que Deus a abençoe, e realize todos os seus sonhos e projetos.

    Uma linda semana para você coberta de muita paz e Amor!

    Abraço Amigo

    Maria Alice


    ResponderExcluir
  16. Ana Karla, nem vou "filosofar" em cima dessa postagem. Ela está impecável. Veio do modo que precisamos ouvir e agir.
    Com sua licença (porque sei que você não se importa), vou colocar a imagem no meu blog e linkar a sua postagem. Quanto mais pessoas lerem isso, melhor.
    Parabéns pela postagem.
    Xeros
    Manoel

    ResponderExcluir
  17. Oiee!!
    MARA este teu texto, mais do que refletir é realmente super válido pratica lo....minha mãe me conta que durante uma boa fase da minha infância chegava a estranhar meu pai por não ter contato com ele por conta do trabalho, quando ele saia eu estava dormindo, quando chegava eu já estava dormindo....ok sou dorminhoca mesmo,kkkkkkk, mas enfim momentos em que ele pode estar junto e brincar cmg e meus irmãos realmente são momentos que foram únicos e inesqueciveis.
    Lindona....bom feriado!!
    bjkss

    ResponderExcluir
  18. Isto recupera o moral daquelas crianças que não tem o que ganhar e no entanto são felizes pelo amor que seus pais devotam.
    Otima postagem Ana.
    Carinhoso abraço com admiração.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  19. Olá, vim conhecer seu blog! ;)
    Adorei, bom feriado!! beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá Ana,
    Felicidades para sua criança interior. Adorei ver a sua fotinha no blog da Beth.
    Dia não ao consumismo. Mais carinho e atenção. Amei isso.
    Beijos mil

    ResponderExcluir
  21. Eiii Ana!
    Blogada bacana demais. Apropriada nesse tempo de comemorar dia de...que deveria ser todos, né mesmo? Hoje fui comprar um presente de aniversário - um aninho - para minha sobrinha neta rsrsrs e sabe onde fui? No mercado central daqui para comprar algo de madeira...dos tempos que a gente fazia em casa e brincava no quintal. Tomara que ela goste, é um carrinho de boneca que ela vai poder sair empurrando pelo "quintal do prédio super seguro"(fazer o quê?).
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir
  22. Qualidade é melhor que quantidade. Se cada criança tiver uma hora por dia de qualidade dos pais isso fará uma grande diferença. Pena que nem sempre é assim acontece!
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  23. Muito bem apontado o assunto na data.Sem dúvida, as últimas décadas viram a presença dos pais ser substituída por presentes de lojas.Uma compensação capenga e vazia que não preencheu nada, ao contrário,criou uma juventude fútil.
    A educação começa em casa com amor, apoio e limites.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  24. Amiga
    Nem todas as crianças no dia 12 vão receber presente mais vc pode doar um olhar de amor e uma palavra de carinho, transmitindo a esperança de que um dia todos terão a mesma oportunidade na vida. Um feliz feriadão repleto de alegrias e bençãos. E que Deus esteja te protegendo e te guardando sempre.
    um beijinho.
    Ana
    COM CARINHO

    ResponderExcluir
  25. Ana Karla, o que mais vemos por aí são pais reclamando do consumismo excessivo dos filhos, porém esses mesmos pais não compreendem que eles mesmos "programam" seus filhos para o consumismo! Ninguém nasce consumista e se não tem quem financie esse consumismo, como ser consumista?
    Bastante oportuna sua postagem!!
    Bom fim de semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
  26. Olá, querida amiga Karla
    Aproveito uma folguinha...
    Estou sendo presença e presente às minhas crianças nestes dias festivos...
    Bjs de paz

    ResponderExcluir
  27. Mais atenção e menos presentes materiais...abraços

    ResponderExcluir
  28. Não há mais tempo para se dedicar as crianças, a família, aos amigos, a Deus, infelizmente esse é o preço.Beijos.

    ResponderExcluir
  29. Bom dia
    Acabei de chegar de uma viagem às cidades históricas de Minas e. neste, conheci pais que estavam levando os filhos ao passeio como presente. Creio que esta é uma boa forma de se presentear, inclusive porque essas ciranças manifestaram o desejo de ir a ets local.

    Boa semana

    ResponderExcluir
  30. Aninha
    que saudade... e que correria está isso aqui (estou mudando, fazendo estágio, nusssssssssss)
    Hoje mesmo comentei sobre isso lá no blog e fico feliz, ao ler este bele texto, que estou no caminho certo.
    As vezes Ana, penso que o grande problema financeiro que nos surpreendeu, foi na verdade uma bênção disfarçada, pois aprendemos na marra a nos libertar do consumismo.
    Foi duro, ou melhor, é duro viu, não ter certas condições de se entregar aos prazeres do consumo, rs.
    Mas a gente aprende muito também.
    Parabéns por este lindo post...
    Recebe o meu abraço tá.
    beijos. Liliane

    ResponderExcluir