terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Profissão ou não

Começo hoje com um diálogo interessante entre mãe e filho de oito anos:


Filho: Mamãe, padre ganha salário?
Mãe: Claro meu filho
Filho: E quanto é?
Mãe: Acho que depende. Por que? Queres ser padre?
Filho: Depende do salário.
Mãe: Se for um padre famoso, certamente ganharás mais.
Filho: (pensativo).
Mãe: Padre não pode casar, não pode ter filhos. Dedica-se totalmente a Deus e a passar seus ensinamentos cristãos, ajudando sempre ao próximo. Leva uma vida totalmente religiosa.
Filho: (pensativo).


Acho que eu disse o principal para ele.
Quando eu tinha essa idade, eu nem imagina na possibilidade de ter uma profissão.
Tamanha foi a minha admiração, meu filho perguntar se padre ganha salário, ou seja, ele ver o padre como uma profissão e não uma vocação.
Penso que hoje, o padre além de tantas obrigações religiosas, tem que estudar muito para compreender cada vez mais o ser humano. Ele se torna também um psicólogo.
Para ser padre, tem que ter vocação mesmo.


IMAGEM DAQUI
Você o que acha?
Ser padre é uma vocação ou uma profissão?

55 comentários:

  1. Uma vocação, um chamado. Algo divino mesmo. Acho que eles não têm salário não, só ajuda de custo compatível com a Paróquia, sei lá... Acho que é que nem Pastor, depende dos dízimos, não?

    ResponderExcluir
  2. Vocação.
    Fico impressionada com o Padre Reginaldo Manzotti, como ele consegue ajudar as pessoas que ligam para desabafar,chorar... No programa dele Experiência de Deus.
    Xeros muitos pra ti

    ResponderExcluir
  3. Com certeza ser padre é uma vocação, mas muitos deturpam esse dom transformando-o numa profissão. bjo
    Ich, hausfrau
    www.ich-hausfrau.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, há sempre alguém deturpando uma profissão.
      Xeros

      Excluir
  4. Uma profissão!! rsrsrs
    Pra mim, religião virou negócio!

    (Tu perguntou minha opinião! ^^)


    Bjus
    @OMundoDeCaliope

    ResponderExcluir
  5. Ah... mas claro que eles tbm são pessoas, e alguns deles são bons, caridosos e tal! Mas ainda assim, acho que eh profissão!

    Aqui onde moro tem uma escola de padres, e eles ganham altos salários, carros de luxo... dos mais caros!


    Bjus
    @OMundoDeCaliope

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando chegam a esse ponto de esbanjar bens, penso que estão um pouco fora da rota.
      Deus os abençoe.

      Excluir
  6. Oi, Karlinha!
    Antigamente a gente via que existiam padres que realmente se davam com amor e pela vocação, mas hoje, até isso infelizmente, já está deturpado.
    Concordo com o amigo com nome complicado aí em cima, virou negócio mesmo.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem sim Beth, muitos e muitos que desviam da vocação.
      Xeros

      Excluir
  7. Descobri recentemente que o salário de um padre não é grande coisa, me parece que cerca de dois salários, fiquei verde... Mas eles tiram extras dando aulas em seminários e coisas do gêneros, padres tem uma formação intelectual ampla!!! É uma boa profissão!!!

    E deve dar um orgulho danado ter um filho que tão pequeno já pensa no futuro assim néh?!?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os padres para se formarem passam por longo tempo de estudo e serem reconhecidos. O preparo é grande.

      Pandora, meu pequenino acho que tá pensando mesmo é na profissão. rs

      Excluir
  8. Ah, eu acho que ser padre é vocação, tem que abrir mão de muita coisa, não é uma mera profissão... E sim, acho que tanta coisa ruim acontece porque muitos, tanto evangélicos (como eu) quanto católicos vêm o sacerdócio justamente como negocio!!!

    ResponderExcluir
  9. Vocação como pastor tbm é uma vocação tudo bem que muitos ganham com isso mas também tem muitos que não ganham nada.

    Bjss

    ResponderExcluir
  10. Acredito na vocação dos de antigamente(e olha lá) ...

    Senão, se houvessem tantas vocações, os sermões seriam convidativos, bons de ouvir e não apenas daqueles sermões cobrando os fiéis que atrasaram os pagamentos, das contribuições, etc...

    Nunca mais fui à missa. Não tenho saco pra ouvir aqueles lero leros de quem é igualzinho ao mais comum dos homens e se acham o máximo dos máximos.. Bem, paro aqui, senão dá um jornal...

    beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica também deixei de ir a missa frequentemente.
      As vezes vou na Igreja por que me sinto bem, mas estou diariamente com Deus e em qualquer lugar.
      Ainda não reencontrei um padre que me cative com as suas palavras.

      Excluir
  11. Karlinha minha amiga, antes de tudo vamos separar os alhos dos bugalhos. Em qualquer profissão que uma determinada pessoa escolha é de fundamental importância que haja um mínimo de vocação para exercer esse trabalho, portanto vocação e profissão são interligadas e isso não difere no caso em questão. Se um padre abre mão de muitas coisas na sua vida para que possa por questões de normas exercer sua tarefa, também não difere de um médico, engenheiro, etc, que abdica do seu tempo pra estudar e se aperfeiçoar no seu trabalho. Concluo dizendo que padre, pastor, médico, engenheiro, etc, são profissionais cheios de vocação. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberval seu comentário é perfeito.
      Profissão tem que ter vocação.
      Acho que escolhi a minha por vocação mesmo.

      Excluir
  12. Admiro o Padre Marcelo Rossi!!

    Beijinhos Ana!!
    Paz e Luz!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também Ro, o Padre Marcelo Rossi é de altíssima carisma.
      Xeros

      Excluir
  13. Acho que sua resposta ao fim do diálogo foi precisa.

    Como todas as outras, todas podem ser exercidas "por vocação" ou serem apenas "profissão".

    Acho que a vocação da pergunta, sobre profissão ou não, foi mais uma "pro_vocação"! rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk
      Uma provocação sim Andre, pra saber o que meus amigos pensam também e podermos debater em grande estilo.
      O ideal é termos nossa profissão em cima da vocação.

      Excluir
  14. Oi Ana Karla
    De forma alguma pode ser uma profissão, tem que ser um chamado de Deus.
    Até onde vai meu conhecimento, eles não têm salário, vivem do dinheiro da paróquia, doado pelos paroquianos.
    Ser padre exige muita renúncia, é uma vida bem solitária, então não concordo que o sacerdócio seja visto como profissão.
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O dia a dia do padre é de grande exigência e ao final eles são mesmo solitários, porém preparados para isso.

      Excluir
  15. Oi, Ana Karla!

    Eu penso que a escolha deve ser por vocação, pois, deve cuidar das coisas espirituais, e lidar com a fé dos seres humanos, porém, precisa atualizar-se sim, como você bem disse, e é óbvio que necessitará de remuneração para se manter, muito embora,haja alguns que fazem disso uma profissão, infelizmente.
    Agradeço pelo convite para o encontro de blogueiros, mas, atualmente, estou sem condições de agendar. Torço para conhecer-lhe, e qualquer dia desses, isso vai acontecer, espero.

    Beijos, querida
    Paz e Bem!
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois bem Socorro, quando você estiver em Recife/Olinda é só me chamar que vou...(risos).
      Xeros

      Excluir
  16. assim como ser professor, ser padre é uma vocação. Tem que saber doar-se em várias direções das necessidades humana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como qualquer profissão temos que abrir mão de muitas coisas e buscar sempre prosperar.

      Excluir
  17. Acho que em qualquer profissão tem que ter vocação. Rs
    Digo isso pq para ser professor tem que ter vocação, assim como para ser médico, arquiteto, etc.
    Ou seja, vc tem que acreditar e amar o que faz.
    Assim será um bom padre, um bom cozinheiro, um bom bombeiro.
    Caso contrário será só interesse por dinheiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Aninha, a profissão deve estar aliada a vocação, seja ela qual for.
      Penso que o padre tem que ser 100% de vocação, mas é também uma profissão.

      Excluir
  18. depende muito. abrir igreja e o melhor negocio do mundo. talvez seja veia empresaria. E o seu filho pode abrir a propria igreja, onde os "pastores"podem casar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Inaie, mas no caso do meu filho não se trata em ter que casar e ganhar dinheiro com religião.
      Se for da vontade e da vocação dele, faço votos que ele siga dedicado na religião, mesmo sem se casar.

      Excluir
  19. A profissão hoje em dia depende muito das oportunidades.Muito bom seu texto.

    Estou sendo entrevistado no blog da Anne Lieri, se puder faça uma visita e conheça um pouco do meu trabalho, desde já lhe agradeço, link abaixo

    http://recantodosautores.blogspot.com/2012/02/recanto-entrevista-arnoldo-pimentel.html

    ResponderExcluir
  20. Olá filhota.
    Engraçado como seus dois filhotes se preocupam com o futuro!
    Prs começar acho que para ser padre tem que ter vocação, principalmente por conta do celibato. Porque tem padres e padres, médicos e médicos, e assim por diante. Ser padre é também profissão. (para mim)
    Se ganham dinheiro? depende da congregação a que pertencem.
    Padre secular (não sei explicar) ganha dinheiro sim e pode até ficar rico. Padre Franciscano, faz voto de pobreza e vive do que a igreja lhe dá. Existe muitas outras congregações, que não lembro agora, nas condições que citei.
    Mas não sou especialista, é só o que sei de ouvir dizer.
    Vou fazer uma pesquisa e farei uma postagem, aguarde.
    Rsrsrs, quase um jornal.
    Beijos
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estás bem informada, né Mamy?
      Também é o que mais temos na família.
      Mas os meninos são mesmo curiosos e querem saber de tudo.
      Achei interessante essa pergunta de Huguinho, pois o acho tão pequenino, mas valeu para me fazer pensar.
      Faça a pesquisa e me avise.
      Xeros

      Excluir
  21. Ana Karla, sem dúvida nenhuma que é vocação. Você ainda estampa o Pe. Marcelo Rossi. Aí é que eu não tenho dúvidas.
    A Igreja é santa e pecadora. O padre pode escolher o seu caminho e nós não podemos julgá-lo. Deus se encarrega disso.
    A quem muito foi dado, muito será cobrado. Então...
    Beijo no coração.
    Manoel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Manoel, não nos cabe julgá-los de forma alguma, porém posso observar se o padre em que me passa suas palavras são verdadeiras.

      Adoooro Padre Marcelo Rossi, ele é que me faz acreditar.

      Valeu

      Xeros

      Excluir
  22. O certo seria vocação, mas nem sempre isso acontece. E deve ser por isso aparecem todos aqueles dilemas, todos aqueles escândalos todos.
    Eu sou católica, mas agora não sou tão praticante, por conta de que a igreja que pra mim era interessante, hoje não é mais, devido às pessoas que coordenam, não saberem conduzir um trabalho que era pra ser voluntário.
    Alguns padres são carismáticos, e outros apenas seguem o que está escrito.
    Quem tem vocação e ama o que faz, arrasta multidões, podendo ganhar muito dinheiro, mas aí vai do caráter do ser humano e não do padre.
    No fim, somos todos iguais perante Deus!

    Beijossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iguais sim Clarinha, aos olhos de Deus.
      Nada tenho contra os padres, muito pelo contrário, quando são verdadeiros são geniais e aplicam todo o amor divino.

      Xeros

      Excluir
  23. Karla,

    É uma vocação.
    Claro, que existem Padre e Padres. Eles são seres humanos, e também erram, assim como nós.
    Pode ser que pra alguns tenha virado profissão, mas eu não vou à Missa por causa do Padre. Vou ter meu encontro com Deus.
    Sei que isso pode ser feito em qualquer lugar, eu também faço. Mas é na Missa que eu tenho o meu encontro pessoal com ele.
    Amei ver a foto do Padre Marcelo Rossi. Saudade desse sorriso.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Lucinha, esse é que deve ser o pensamento. Estamos com Deus 24 horas por dia, então para rezar não há lugar, nem hora.

      Xeros

      Excluir
  24. Acima de tudo VOCAÇÃO e exerce sua profissional de fé ,como vc bem disse um psicólogo, e não é por ser cordeiro de Deus que ele não tem contas para pagar né?

    ANA UM CARNAVAL 100000000000000 PRA VC E SUA TURMA!
    BEIJÃO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, contas a pagar igual a qualquer cristão.

      Valeu Yasmnine e um ótimo carnaval pra todos vocês.

      Xeros

      Excluir
  25. Bom dia,Ana!!!

    Adorei o diálogo!!!rsrsr Nossos filhos sempre nos surpreendem ocm cada pergunta...
    Pra mim tem que ter vocação.
    Beijos querida!!
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Vivian, gosto de ser surpreendida com essas perguntas. Elas me fazem pensar em muitas possibilidades.

      Xeros

      Excluir
  26. Ser padre é vocação, acho que hoje mais do que nunca. Antigamente, os meninos mais pobres eram em maior número nos seminários, pois era um lugar onde teriam abrigo, estudariam e sairiam formados. Um padre estuda muitos anos,geralmente é uma pessoa culta. Sempre soube que ganham pouco, os que andam exibindo carros de luxo devem estar fazendo outra coisa, além de serem padres...Só não concordo com a obrigatoriedade do celibato. Devia ser opção, não obrigação.
    Beijo, Karla!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que os padres deveriam ser livres para construir suas família.
      Bem observando quando dizes que hoje em dia é mais rigoroso e mais sério.

      Xeros

      Excluir
  27. Olá

    Penso que para se fazer bem aquilo a que se propõe, em qualquer área da vida, é necessário ter vocação. Infelizmente, temos também aqueles que na vida a motivação maior é o dinheiro. O que considero de diferente em ser padre é que eles abrem mão da constituição da família.

    ResponderExcluir
  28. Olá Ana Karla,
    eu acho que é preciso vocação e um alto nivel de consciência. Ser padre exige muito do ser humano. Inclusive entender e não se deixar limitar pela religião.

    Vim trazer um convite!
    Você que gostou tanto da BCFV, não quer comemorar connosco o 1ºaniversário? Tem no blogagem no pedaço, ou melhor, em pedaços (fases), bom...vou revelar... é aos pedaços (rs):
    BC Amor aos Pedaços

    Beijinhos.
    Contamos com você.
    Rute

    ResponderExcluir
  29. Claro que é uma vocação ou...deverá ser ! !
    Quem aguentaria uma vida tão sacrificada? Achei curiosa a pergunta do teu filho porque, pelas notícias, está preocupado
    com o seu futuro , o que acho uma atitude inteligente.
    Beijocas e bom Carnaval para todos.
    Graça

    ResponderExcluir