quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Reforço ou Acompanhamento Escolar?

Quando falamos em "reforço", pensamos imediatamente que falamos de uma criança com problemas. Pode até ser, mas geralmente trata-se da maturidade de cada uma. Por isso é muito importante traçar o conteúdo do ano letivo com muito cuidado e atenção na idade relacionada a cada série. É preciso também que o professor esteja atento aos seus alunos, pois ao primeiro sinal de dificuldade é necessário mais atenção. Logo, as vezes se faz necessário um "reforço" extra classe, mas nada que um bom acompanhamento no dia a dia não resolva.
Acompanhamento escolar é feito diariamente em casa com uma pessoa instruída e paciente, normalmente o pai ou a mãe, Junto a criança, para que esta realize suas tarefas e estude o conteúdo dado. Sendo assim, a criança assimilará com mais facilidade o assunto diário que o professor aplica.
Mas veja bem, tem que ser diariamente, de preferência sempre no mesmo horário e com cuidado para não sufocar a criança.
Em algumas vezes ela pode se mostrar cansada, sonolenta, irritada, portanto é interessante fazer uma rápida dinâmica, ou simplesmente dar-lhe um pequeno tempo para beber uma água ou ver algo diferente fora do seu conteúdo de estudo. Mas que fique claro que isso não deve fazer parte rotineira do acompanhamento.
Assim como nós adultos precisamos de um tempo, as crianças também precisam.
Não pensem que esse acompanhamento é fácil por parte de quem o faz, pois é no dia a dia que a criança vai prosperando com essa ajudinha.
Alguém pode me perguntar ou afirmar:
-"Mas eu sempre fui aplicado(a) e estudioso(a) e nunca precisei de ajuda ou acompanhamento"
Ótimo, parabéns.
Há mesmo muitas crianças que não precisam disso, mas diante a ausência dos pais, cada dia mais se faz necessário.
Há ainda grandes exemplos de crianças que mal tem o que comer e no entanto são ótimos estudantes.


Minha dica é: quem não pode acompanhar pessoalmente, procure ajuda.


Como já disse muitas outras vezes, o conjunto é que faz a diferença: escola/professor --> aluno --> família


Imagem daqui




Xeros!

18 comentários:

  1. Oi, Ana Karla!

    Muito pertinente tudo isso que você colocou. O acompanhamento deve ser diário, e de forma organizada, para que a criança aprenda na prática o que é disciplina, e também para que não se deixe acumular conteúdos, e deficiências, e só entrar em campo quando alguma nota baixa surgir na área, né?

    Beijos, amiga
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  2. Isso mesmo SOCORRO, muitos esperam ver seus filhotes com boas notas, mas esquecem de ver as suas dificuldades e aí quando as notinhas vão caindo é que tomam alguma atitude.
    Xeros

    ResponderExcluir
  3. O Karla
    Dependendo da idade da criança estes acompanhamentos me preocupam, pois a crianças precisa ir tendo e criando ao longo do tempo sua própria forma de estudar, de apreender, por outro lado, penso que deve-se estimular a curiosidade da busca e nem sempre estar por perto para ajudar a encontrá-las. Neste sentido, estou me referindo a responsabilidades e autonomia que são tão importante em nossas vidas. Portanto, há que se observar a faixa etária, pois uma crianças de 9 anos já não é tão dependente, a não ser que haja deficits e, então a escola também precisa chegar junto.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana Karla
    O grande problema é que a maioria das crianças, hoje não têm acompanhamento escolar, os pais só enxergam quando o problema já está sério, aí muitas vezes nem o reforço adianta mais.
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. Havendo um interesse real dos pais, sempre encontrarão um meio de ajudar o filho.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. PARABÉNS!!
    Aproveitei e postei no meu blog com os devidos créditos!!
    DEUS TE PROTEJA SEMPRE!!
    http://josenidelima.blogspot.com/2011/09/reforco-ou-acompanhamento-escolar.html

    ResponderExcluir
  7. Muito legal teu texto,bem esclarecedor. Não é apenas na hora das notas baixas...É todo o tempo estar de olho e caso precise, ajuda!beijos,chica

    ResponderExcluir
  8. É verdade WANDERLEY, muitos só procuram uma ajuda quando a situação está crítica.

    -Claro ÉLYS, com interesse tudo se ajeita.

    -JOSENI, vou passar por lá para ver, viu?

    -É isso aí CHICA, de olho o tempo todo.

    ResponderExcluir
  9. Oi Ana, tudo bem?

    O tema vem a calhar, este ano minha pequena está no primeiro ano, e tem sido um desafio acompanhar a escola, bilhetes, recados, dificuldade de concentração, mãe sofre... Mas tenho certeza que com apoio, carinho, e muito dialogo a gente vence essa fase. bjs pra vc

    ResponderExcluir
  10. Olá Ana Karla,

    Acho que em linhas gerais, a idéia é válida. Mas EDUCAÇÃO é um ponto polêmico e complexo, embora não devesse ser. Seria ótimo se tudo pudesse ser simplesmente simplificado.

    Apenas alguns comentários meus bem superficiais sobre o tema abordado:

    É certo afirmar que "a criança assimilará com mais facilidade o assunto diário que o professor aplica", mas não creio que isto seja devido ao acompanhamento, mas sim à MOTIVAÇÃO e ESTÍMULO.

    Quando se fala de "crianças", importa saber "de que idade". Sono é normal e anatômico em adolescentes, em fase de crescimento. Noutros casos, cada caso pode ser um caso. Sonolência pode ser devido a crianças muito pequenas sendo obrigadas a levantar as 4h30 ou 5h00 para entrarem na escola às 7h00 em São Paulo, por exemplo; ou devido à alguma deficiência funcional (audição, visão, infecções, fome, etc)... E irritação pode ter origem na desorganização familiar (pais separando, irmãos drogados, morte de gente próxima, etc), região onde mora (perigosa e violenta, muito distante, trânsito nervoso para ir e vir, muitas conduções, etc)... Enfim, nada a ver com a matéria ou negligência ou falha do esforço do professor.

    Acho que a escola procura se eximir de sua responsabilidade ao delegar à família co-participação no ensino fundamental e médio. É a chance que ela (=escola+professores) tem de corrigir onde a família falha, por despreparo (crianças não vêm com manual de instrução rs), ou de se fazer valer como tutor educacional do filho que os pais entregam para prepará-lo para a sociedade.

    Pessoalmente eu acho que as escolas em geral, deixaram de ser aquele berço da cultura e modelo exemplar, para se tornarem um negócio e atuar como empresas. Cobram muito por uma infra-estrutura moderna, e por outro lado são cobradas pelo serviço contratado. E quem paga é o patrão = professores transformados em "reféns" de seus "cliente".

    Então, o aluno, principal tesouro e jóia a ser lapidada, é deixado de lado e fica em segundo plano (não pode ser tocado, corrigido, punido por seus erros escolares, dentro da escola, esta tarefa passou a ser responsabilidades da família).

    Isto não cheira que vai acabar bem...

    Pobres das próximas gerações de alunos! (se nada for feito para reverter essa tendência... e parece que isto não é de interesse dos governantes nem das instituições de ensino.)

    ResponderExcluir
  11. Oi Ana Karla!
    Com criança devemos ter todo o cuidado mesmo, a máxima atenção aos altos e baixos do aprendizado e rendimento escolar. Muitas vezes elas estão indo bem, mas ao mínimo problema pode cair o rendimento. Então atenção e acompanhamento nunca é demais. Ótimo texto!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  12. muito bom o post. realmente pais precisam acompanhar com atenção a vida escolar de seus filhos. não só "tacar na escola" e seja o que Deus quiser. é bem por ai.

    dai vem a queda de notas, os problemas todos... coisas que poderiam ser evitadas.

    bom dia Karlinha

    ResponderExcluir
  13. Se não tem quem ajude tem que procurar mesmo.Agora mas do que nunca quero que você ajude a muitos e cresça bastante sua experiência profissional
    beijão amiga
    bom dia

    ResponderExcluir
  14. Olá filhota.
    Pena que fui uma mãe relapsa nesse sentido. Mas graças a Deus todos estão dando certo.
    E você, com sua dedicação, já está iniciando a ajudar muitas mães que não tem tempo, paciência ou jeito. Sucesso nessa sua nova caminhada.
    Beijo
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderExcluir
  15. Oi Ana... o que vc disse tá certíssimo, mas muitos pais ainda acham que lugar de estudar e receber educação é somente na escola e responsabilidade do professor.... eles não encaram isso como um trabalho em equipe que deve ser feito! o resultado disso nós vemos por aí, com crianças sem educação e que mal conseguem escrever o próprio nome! bjo

    ResponderExcluir
  16. Uma bela orientação amiga,pois o que se vê é um corre corre no fim de anoa,para apagar um fogo,que se deixou espalhar.É preciso mesmo esta correlação de forças para sucessos de alguns, que são um pouco dispersos.
    Meu abraço carinhoso.
    Bju.

    ResponderExcluir
  17. -Claro CRIS e você eu tenho certeza que é uma mãe presente.

    -Complexo sim ANDRÉ, mas como você bem disse é necessário estimulo em qualquer idade.
    A tudo isso que falei, é na verdade par crianças do Infantil e Fundamental I, mas quanto ao acompanhamento, ele deve ser feito até o Médio. Para acompanhar não é preciso sentar ao lado do aluno, mas está atento a suas atividades diárias e ter o discernimento de ver onde está a dúvida dele, pois muitos muitos passam batido e/ou não comentam.
    Também acho que o aluno é nosso tesouro, mas estamos afundando. Precisamos resgatar urgente.
    Vivemos numa época onde a informação deve estar afinada nessas cabecinhas, para enfrentarem o mercado.

    -Pois é VALÉRIA, nunca é demais.

    -É ALE, sempre dá pra evitar, mais há muitos pais que só resolvem ajudar com o filho está "pendurado" nas notas.

    -YASMINE, já tenho feito isso e quero poder ajudar ao máximo.

    -Que nada MAMY, naquela época era assim mesmo. É que fui de uma época diferente dos "manos", então mudamos de cidade, colégio, amizades, enfim.

    -ICH, agora você disse bem...vemos por aí muitos sem educação e sem conhecimento para enfrentar esse mundo de altíssima concorrência.

    -TONINHO, é uma pena que muitos deixam chegar ao final do ano para tomarem uma atitude. Obrigada


    XEROS

    ResponderExcluir
  18. A gente afunda,
    porque a informação abunda
    e por todos lados nos inunda.
    Difícil é o útil filtrar,
    de tanto joio separar
    a seleta jóia que deve ficar.

    ResponderExcluir