segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Valor, contexto e arte

Bom dia!


Essa reportagem foi de dezembro de 2008, mas está cada dia mais presente na realidade.

JOSHUA BELL ! A pesquisa realizada pelo jornal "THE WASHINGTON POST". Objetivo? - Debate sobre valor, contexto e arte.





Aquela poderia ser mais uma manhã como outra qualquer. Eis que o sujeito desce na estação do metrô. Vestindo jeans, camiseta e boné, encosta-se próximo à entrada, tira o violino da caixa e começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora do rush matinal.

Mesmo assim, durante os 45 minutos que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes. Ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares.

Alguns dias antes Bell havia tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custam a bagatela de 1000 dólares.

A experiência, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro, copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando no pescoço, indiferentes ao som do violino.

A iniciativa realizada pelo jornal The Washington Post, era a de lançar um debate sobre valor, contexto e arte.

A conclusão: estamos acostumados a dar valor às coisas, quando estão num contexto. Bell era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo, sem etiqueta de grife.

Esse é um exemplo daquelas tantas situações que acontecem em nossas vidas, que são únicas, singulares, e a que não damos a menor bola, porque não vêm com a etiqueta de seu preço.
O que tem valor real para nós, independentemente de marcas, preços e grifes?
É o que o mercado diz que você deve ter, sentir, vestir ou ser?

Essa experiência mostra como na sociedade em que vivemos, os nossos sentimentos e a nossa apreciação de beleza são manipulados pelo mercado, pela mídia, e pelas instituições que detêm o poder financeiro.



Vida de Joshua Bell ( fonte: Wikipédia)



Bell começou as suas lições de violino com quatro anos de idade, tendo sido um estudante brilhante. Viveu uma vida normal, jogou videogames e praticou ténis e boliche, tendo participado num torneio nacional de tenis com dez anos.
Estudou inicialmente com "Mimi Zweig", e depois mudou para o violinista e pedagogo Josef Gingold
Com a idade de catorze anos, Bell apareceu como solista da Orquestra de Filadélfia dirigida por Riccardo Muti. Estudou violino naIndiana University Jacobs School of Music, e tem diploma deBloomington High North School em 1984.  Em 1989, Bell recebeu um Artist Diploma in Violin Performance pela Universidade de Indiana.

Carreira ( Fonte: Wikipédia)
Joshua Bell fez sua estréia no Carnegie Hall em 1985 com a Orquestra Sinfônica de Saint Louis. Realizou o solo a trilha sonora do filme O Violino Vermelho de John Corigliano ganhador de Oscar e também na Mulheres de Lavanda. Bell também fez uma aparição no filme Music of the Heart, uma história sobre o poder da música, com outros notáveis violinistas.

O instrumento de Bells um violino Stradivarius, feito em 1713 durante a conhecida como Antonio Stradivari's "Golden Era.". Este violino tinha sido roubado duas vezes desde o anterior proprietário,Bronislaw HubermanBell comprou-o por cerca de quatro milhões de dólares. A primeira gravação foiRomance of the Violin (pela Sony Classical) in 2003. Vendeu mais de 5000000 cópias e permaneceu no topo das tabelas de música clássica por 54 semanas. Bell é parceiro artístico da Saint Paul Chamber Orchestra (na temporada 2004-2005) e professor na Royal Academy of Music, em Londres e professor na Massachusetts Institute of Technology



Xeros!

2 comentários:

  1. Ana. Esta história é incrível. Vale a pena mostrá-la sempre. Beijos, amiga e obrigada por sua visita ao Arca. Adoro quando aparece. Tenha uma semana feliz.

    ResponderExcluir