quinta-feira, 30 de junho de 2011

Jornada Intensiva de inverno no Espaço Totem

Amigos,
passo rapidamente para dizer-lhes que estou concluindo a minha querida graduação em Pedagogia essa semana, com Colação de grau e coquetel. Por isso e por estar no TCC, me faço ausente nos blogs e comentários, mas muito agradecida a todos que estão passando por aqui.
E sejam muito bem vindos os novos seguidores.
Volto logo!!!




Também faço a divulgação de uma excelente oportunidade nesse mês de Julho, para quem estiver por aqui. Segue abaixo:



Jornada Intensiva de Inverno no Espaço Totem 
de 18 a 29 de julho

O Totem continua contribuindo para a formação dos profissionais e estudantes de artes cênicas. Para o mês de julho preparou um programa especial.

VIEWPOINTS: UMA POSSIBILIDADE DE PROCESSOS CRIATIVOS PARA A CENA - de 18 a 22 de julho de 2011 com Nara Salles

Mini-Curso - O objetivo deste mini-curso é proporcionar aos participantes o contato com a prática dos Viewpoints Físicos e Vocais criando caminhos e experimentações corpóreo-vocais que levem o participante ao contato com a improvisação e a criação de partituras a serem utilizadas na composição cênica através da ação corpórea na relação com o espaço/tempo. Encerramento com uma apresentação pública no dia 23 de julho às 14:00 com debate no final.

Os Viewpoints (Pontos de Vista) - tratam-se de conceitos elaborados originalmente por Mary Overlie durante a década de 70 e propõe uma estrutura para a improvisação da dança com base no tempo e no espaço dividida em seis elementos – Espaço, Forma, Tempo, Emoção, Movimento e História. Os Viewpoints estendeu-se para o teatro, onde se expandiram gradualmente em mais nove Viewpoits físicos (Relacionamento Espacial, Resposta Cinestésica, Forma, Gesto, Repetição, Arquitetura, Tempo, Duração E Topografia) e cinco Viewpoints Vocais (altura, volume, timbre, aceleração/desaceleração e pausa).

Sobre a ministrante – Nara Salles possui doutorado em artes cênicas pela UFBA, mestrado em antropologia pela UFPEEspecialização em Métodos e Técnicas de Pesquisas Antropológicas pela UFPE (1996), Graduação em Teatro Licenciatura pela UFPE (1993), Graduação em Artes Plásticas pela UDESC (1983). Atualmente é professora do curso de Teatro e do mestrado de artes cênicas da UFRN.

Os participantes: atores, dançarinos, performers, arte-educadores e estudantes dessas áreas.

Data: de 18 a 22 de julho de 2011 – (segunda à sexta)

Horário: 19:00 às 22:00

Investimento: 100,00

Encerramento: Apresentação pública dia 23 de 07 (sábado) às 14:00.

LocalESPAÇO TOTEM: Av. Cruz Cabugá, 514 C – Stº Amaro – Recife, (ao lado da sede do grupo Loucas de Pedra Lilás).

Contatos: (081) 88679316; (081) 87324678; (081) 34363739

Informações e inscrições pelo e-mail:grupototem@hotmail.com


A MUSICALIDADE DO CORPO DO ATOR : CAMINHOS PARA A COMPOSIÇÃO CÊNICA - 25 a 29 de julho com Diana Ramos


O mini-curso – o objetivo é proporcionar aos participantes uma vivência intensa na musicalidade do corpo partindo de elementos rítmicos que facilitam a criação de partituras cênicas e a construção de personagem.
A Musicalidade do Corpo do Ator: caminhos para a composição cênica, ministrada por Diana Ramos. Parte de elementos rítmicos em direção à construção de um personagem. Nesse processo serão utilizados estímulos sonoros através de instrumentos musicais, da dança, de efeitos sonoros e construções vocais que permitam a criação de partituras cênicas. Propõe partir do "ritmo" estabelecer diálogos para que a música, audível e inaudível, valorizando o texto, a cena e o corpo do ator, estruturando-o e aprofundando seu sentido.. A metodologia divide-se em: prática (treinamento físico), improvisações corporais, vocais e textos. Para a realização da oficina o Totem conta com o apoio do projeto RecorDança, da Associação REVIVA e da Produtora Nós Pós.

Sobre a ministrante - Diana Ramos, atriz pernambucana, radicada na Bahia há oito anos, licenciada em teatro pela UFBA. Trabalha com clown, bufão e teatro físico. Diana associa em suas práticas, componentes de cultura popular, música, contação de histórias e treinamento físico. Nos últimos anos, como componente do Oco Teatro Laboratório, esteve em temporada com espetáculos em diversos estados do Brasil, além de temporadas em Festivais internacionais nos Estados Unidos, Espanha, Peru e Equador. Foi curadora do Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia durante três anos.
Participantes: atores, contadores de histórias, performers, arte-educadores e estudantes de artes cênicas.

Data: 25 a 29 de julho – (segunda a sexta)
Horário: 19:00 às 22:00
Investimento: 70,00

LocalESPAÇO TOTEM: Av. Cruz Cabugá, 514 C – Stº Amaro – Recife, (ao lado da sede do grupo Loucas de Pedra Lilás).
Contatos: (081) 88679316; (081) 87324678; (081) 34363739
Informações e inscrições pelo e-mail:grupototem@hotmail.com

terça-feira, 28 de junho de 2011

Valores



"Chega dessa cordialidade descortês", proclama Mafalda




Como base em leituras, vídeos, experiências próprias e alguns blogs, como o de Yasmine Lemos, que me inspirou ontem, que coloco aqui, meu ponto de vista em relação aos novos valores.
As crianças por exemplo. Quais são esses valores que estou passando para meus filhos, como atual educadora deles?
Muitas vezes penso na educação em que estamos dando e a que poderíamos dar.
Ser educado nos dias atuais nem sempre é bom adjetivo, pois a grande maioria se dispõe a aprender apenas a não ter educação e assim se faz sofrer aqueles que estão aprendendo aquela educação mais antiga. Aquela em que pedíamos por favor, obrigada, de nada, entre outros.
Hoje quase não se usa isso.
Estou cansada de ser atropelada por jovens adolescentes e estes vão embora sem nem pedir desculpas. Quando falam já dizem assim: "tá cega tia?"
Acontece muito também, ficarem falando grosserias por que acham que a idiota aqui é abestalhada mesmo. E eu, acho sempre por bem ficar calada para não dar na mesma moeda.
Hoje está valendo mais a ignorância e a brutalidade.
Se sou do tipo que escuto e fico calada para não haver problemas maiores, sou tida como abestalhada, idiota, imbecil.
A minha educação está me fazendo ser ridícula e muitas vezes confundida com boba.
É quando me pergunto, será que está valendo a pena educar meus filhos para serem gentis, cordiais, francos?
Penso que eles possam ser futuros sofredores.
Quando falo assim, não estou falando de etiqueta, estou falando da educação no dia a dia.
É quando digo que hoje temos novos valores, que são a falta de gentileza, não pedir desculpas, entre outros desse tipo.
Alôôôôô, valores, voltem rapidamente pois está tudo um caos.
Melhor parar por aqui para não me ridicularizar mais ainda.


Xeros!





segunda-feira, 27 de junho de 2011

Espero







Espero ver a noite estrelada
ver meu amor chegar
ver a cria falando.
Espero que a zeladora do prédio
ao lavar o meu corredor não mude mais o meu tapete com o da vizinha.
Espero que a semana seja lenta para concluir minhas pendências no final dessa conquista.
Espero ouvir a música suave em meus ouvidos, pois assim vou seguindo calmamente.
Espero que a reforma seja concluída rapidamente e sem mais nenhum gasto.
Espero que a faxina de amanhã ponha tudo em ordem outra vez, pois a bagunça é geral.
Espero que meus estudiosos se destaquem nesse período que se encerra.
Espero que todas as mazelas saiam depressa.
Espero ter a certeza que estou no caminho certo.
Espero ouvir mais e falar menos.
Espero que Deus continue a olhar por todos nós e sempre nos mostre o caminho dos justos.
E espero que todos tenham uma boa semana.


Xeros!


Imagem desse post retirada daqui

domingo, 26 de junho de 2011

Domingo pé de...




"Hoje é domingo 
pé de cachimbo
Cachimbo é de barro,
bate no jarro.
O jarro é de ouro,
bate no touro.
O touro é valente,
bate na gente.
A gente é fraco,
cai o buraco.
O buraco é fundo,
acabou-se o mundo."


Eu aprendi assim:


"Hoje é domingo,
pé de cachimbo.
Cachimbo é de ouro,
bate no touro.
O touro é valente,
bate na gente.
A gente é fraco,
cai no buraco.
O buraco é fundo
Acabou-se o mundo."

Me lembro quando aprendi essa rima, quando ainda era criança. Por muitos domingos, meses, anos eu rimava esta aos domingos.
Acordei a pouco e meu filho perguntou se o irmão não iria ao colégio hoje, achado que era segunda-feira. E eu respondi para ele com essa rima.
Ele então, que já conhecia a rima, correu para buscar um livrinho dele onde tem muitas outras rimas e parlendas.
E está aqui ao meu lado lendo algumas para mim.
Poucas crianças aprendem ou tem interesse por essas parlendas.
Poderia sugerir aos professores, pais ou responsáveis que apresentassem, indicassem, incluíssem essas maravilhas para elas curtirem com a imaginação de cada verso.


Outra muito legal é:


"Um dois, feijão com arroz.
Três, quatro, feijão no prato.
Cinco, seis, galinha pêdres.
Sete, oito, comer biscoito.
Nove, dez, lavar os pés."

Outra:


"Batatinha quando nasce,
se esparrama pelo chão.
A menina quando nasce,
põe a mão  no coração."

Outra:


"Se liga me ligasse,
eu também ligava a liga.
Mas como liga não liga,
eu também não ligo a liga."

Essas foram da forma em que aprendi, porém ela pode mudar uma palavra ou outra, não importa. O sentido e a brincadeira é a mesma.


Estou passando para dar um alozinho.
Meu São João foi arretado.
E agora vou me concentrar para finalizar um trabalho. Portanto essa semana estarei ausente, mas não é abandono. Estarei aqui na medida do possível.


Bom domingo para todos!


Xeros


Imagem desse post retirada do Google

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Onde estou?

Queridos(as)


Já não sou a mesma de quando comecei esse blog.
Vou ficando mais exigente e mais seletiva.
Mas ando participando de umas séries maravilhosas, onde me faz pensar, relembrar e até me divertir.


No início do mês estive no blog Pensando em Família na série "O amor está no ar" com o poema:







AMOR 

Amor que é amor
é leve como o céu.

Amor que é amor
é cheiroso como flor.

Amor que é amor,
é melódico como sinfonia.

Amor que é amor,
é gostoso como a fruta.

Amor que é amor,
           é lindo como o horizonte.

Amor é tudo e mais que podemos imaginar.

(Ana Karla Tenório)



Hoje estou no blog de Cris, Canto de Contar Contos, na série 
"Histórias para se contar entre amigos II" com a história:


A história é mais ou menos assim:


O MICO

Minha cunhada, sempre muito comunicativa, tinha muitas amigas, inclusive na vizinhança.
Mas as vezes se cansava de dar atenção todo tempo, inclusive em momentos inconvenientes.
Um dia, ela já estava de "saco cheio" com uma vizinha, que a chamava muito e pediu para o filho pequeno, na época com uns cinco anos, dizer que ela não estava em casa.
Então ele chegou na varanda e respondeu para a vizinha:
-Mamãe mandou dizer que não está em casa.
kkkkkkk

Já imaginou o "mico" que ela pagou?

Essa é uma lição para todas as pessoas que usam suas crianças.

Não as façam mentir, pois mesmo mentindo, elas são verdadeiras.

Estou participando também da "Fases da minha vida" de
 Rosélia, Gina e Publicar e Partilhar.  Estou em falta na
 última postagem.



Todos blogs maravilhosos, cheios de carinhos e dignos de uma boa apreciação.


Xeros!

Selos

Ganhei dois selos há alguns dias e hoje os postos aqui com muito carinho.


Esse veio da amiga Valéria do blog Do que eu gosto...


Valéria muito agradecida pela lembrança e pela consideração.


E esse outro vem de Lulú do blog Experiência, que também agradeço muito pelo carinho.






Obrigada as duas!


Xeros

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Eu Aprendi







Eu aprendi
que a melhor sala de aula do mundo está aos pés
de uma pessoa mais velha;

Eu aprendi
que ter uma criança adormecida nos braços
é um dos momentos mais pacíficos do mundo;

Eu aprendi
que ser gentil é mais importante do que estar certo;

Eu aprendi
que nunca se deve negar um presente a uma criança;

Eu aprendi
que eu sempre posso fazer uma prece por alguém
quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma;

Eu aprendi
que não importa quanta seriedade a vida exija de você,
cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto;

Eu aprendi
que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para segurar
e um coração para nos entender;

Eu aprendi
que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão
nas noites de verão quando eu era criança fizeram maravilhas
para mim quando me tornei adulto;

Eu aprendi
que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;

Eu aprendi
que dinheiro não compra "classe";

Eu aprendi
que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;

Eu aprendi
que debaixo da "casca grossa" existe uma pessoa
que deseja ser apreciada, compreendida e amada;

Eu aprendi
que Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa ?

Eu aprendi
que ignorar os fatos não os altera;

Eu aprendi
que quando você planeja se nivelar com alguém,
apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;

Eu aprendi
que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;

Eu aprendi
que a maneira mais facil para eu crescer como pessoa
é me cercar de gente mais inteligente do que eu;

Eu aprendi
que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;

Eu aprendi
que ninguem é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi
que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

Eu aprendi
que as oportunidades nunca são perdidas;
alguém vai aproveitar as que você perdeu.

Eu aprendi
que quando o ancoradouro se torna amargo
a felicidade vai aportar em outro lugar;

Eu aprendi
que devemos sempre ter palavras doces e gentis
pois amanhã talvez tenhamos que engolí-las;

Eu aprendi
que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência;

Eu aprendi
que não posso escolher como me sinto,
mas posso escolher o que fazer a respeito;

Eu aprendi
que todos querem viver no topo da montanha,
mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;

Eu aprendi
que só se deve dar conselho em duas ocasiões:
quando é pedido ou quando é caso de vida ou morte;

Eu apendi
Que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.


Willian Shakespeare



Bom dia e boa semana a todos!


Recebi essa linda mensagem da amiga Teresa Cristina.
A imagem retirada da Google.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Sorteio

Nessa postagem aqui, do dia 13 de Junho de 2011, falei do Poeta Jailson Marroquim.
E como meu marido tem dois exemplares iguais do "Ato Final", então cogitei em fazer um sorteio de um deles aqui no blog e ele achou legal a ideia e cedeu o livro.
E eu fiquei muito feliz com a atitude dele.
Obrigada querido.
Então a quem interessar, anuncio desde já o sorteio desse livro de poemas, "Ato Final" de Jailson Marroquim.



Qualquer pessoa pode participar, basta comentar e ter endereço aqui no Brasil para o envio do livro.

O sorteio será na primeira quinzena de Julho. 
Anunciarei depois, a data certa.

Boa sorte a todos!

Xeros!



Alozinho

Bom dia gente !


Ontem foi bastante difícil comentar nos blogs, e os poucos que consegui foram com sacrifícios.
Não deu para participar da blogagem coletiva Fases da Vida, mas assim que puder faço um pequeno post falando dessa etapa. Gina e Rosélia, espero que entendam a ausência nessa fase.
Talvez muitos não saibam, mas estou concluindo uma etapa que escolhi a 4 anos atrás, que é uma graduação na Pedagogia, de onde não quero mais sair. Minha pretensão  não é sala de aula, mas tenho projetos a frente.
E como toda conclusão de curso, temos que fazer uma monografia ou TCC e é por isso que ando um pouco devagar por aqui. 
Estou igual ao Blogger(risos).


É isso!


Xerosss

terça-feira, 14 de junho de 2011

Pracas



É triste ou engraçado?


Tenho visto e recebido por e-mail, imagens de placas e anúncios escritas erradas.



























É tão vergonhoso que chega a ser engraçado.
Mas não pensem que esses erros vem apenas de quem pouco estudou, não.
Eu conheço pessoalmente, graduados, mestres e até doutores que escrevem tão ruim quanto essas "pracas".
O que é mais absurdo ainda.


-------------------------------------------


Ainda não estou conseguindo comentar em muitos blogs, mas me faço presente acompanhando.
E sei que aqui também não está fácil. Estou recebendo muitos e-mail's justificando a falta por aqui e agradeço muito por essa preocupação e atenção.
Mas já percebo que está voltando tudo ao normal.
Bom dia !

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Jailson Marroquim



Meu primeiro contato com o trabalho poético de Jailson Marroquim, foi através do livro dele Ato Final, adquirido pelo meu marido, que o conhecia e foi ao lançamento deste, em 2007.


Ele faleceu na última sexta-feira, e hoje neste post, presto minha homenagem como Pernambucana grata, por ter tido mais um grande poeta.








Jaison Marroquim de Oliveira nasceu em Recife em 1953. 
Servidor público municipal. 
Poeta e compositor. 
Membro da União Brasileira de Escritores - secção de Pernambuco. 
Na década de 80 foi um dos militantes do Movimento de Escritores Independentes de Pernambuco (MEIPE), participou da organização da 1ª Passeata Poética do Recife, da exposição A Fotografia e seu Poema e do disco vinil “Espaço Aberto”, produzido e editado pela Fundação Joaquim Nabuco em 1987. 
Poeta de verve urbana, engajada e lírica passeia pela poesia e a música com total desenvoltura.  
Versátil, Jaison escreveu cordéis com temática socioambiental e caráter educativo, tendo inclusive gravado em placa, na Praça Farias Neves do bairro de Dois Irmãos, um cordel em homenagem ao paisagista Burle Marx. 
Foi um dos coordenadores do Projeto Casa Amarela em Poesia que uma vez por mês mantinha acesa a chama da poesia com rodas de recitação no bairro homônimo. 
Foi um dos  integrantes  do MOVIPOESIA – Movimento Viva a Poesia que realiza recitais em Recife e outras cidades do estado. 

Livros:
Mundo Moribundo - Edição independente, 1985;
Haicrônicas e Poemânticas - Editora Nordestal/Panamérica, 1988; 
A Sentença das Palavras - Edição independente, 1989;

Ato Final - Edição independente, 2007.

Fonte: SINTEPE
Imagens:



metAMORfose

Não importa se desvairada a estrela,
invada-me sua luz
Não me afligem os ventos rebeldes,
meu coração é catavento.

E se nesta metrópole de tempo
e concreto ninguém sente exalar
do teu corpo o cheiro da manhã anunciada,

eu te afago
e nas minhas mãos
teus pelos
de lagarta de fogo
se transformam
em asas de borboleta.
(Jailson Marroquim)

Uma boa semana a todos que por aqui passam.